Clique e assine a partir de 9,90/mês

Chuvas provocam 18 mortes perto do Mar Morto, na Jordânia

Ônibus com 43 estudantes e professores é arrastado pelas águas; 33 estão desaparecidos

Por Da Redação - Atualizado em 25 out 2018, 22h04 - Publicado em 25 out 2018, 18h27

As fortes chuvas que caíram nesta quinta-feira (25) na região do Mar Morto, no oeste da Jordânia, provocaram a morte de 18 pessoas morreram e ferimentos em outras 35, informou o Departamento de Defesa Civil jordaniano.

Uma operação que envolveu helicópteros e centenas de militares do Exército permitiu o resgate de 34 pessoas, disse o chefe da polícia, brigadeiro Farid al Sharaa. Algumas delas estavam em estado grave. Israel enviou helicópteros de busca para auxiliar no resgate, segundo um comunicado do Exército israelense.

O porta-voz da Defesa Civil, capitão Iyad al Omar, disse que o número de mortes deverá subir porque ainda há muitos desaparecidos. Agentes de resgaste, com lanternas, vasculhavam as falésias perto da costa do Mar Morto, onde corpos foram encontrados. O local é destino para piqueniques de famílias.

Há ainda muitos desaparecidos, entre os quais figuram 43 estudantes (menores de 14 anos de idade) e professores, que faziam uma viagem escolar em um ônibus.  O veículo foi arrastado pela violência das inundações ao passar pela região das termas de Al Zara, entre Wadi Mujib e Wadi Zerka, nas margens do Mar Morto.

O Departamento de Defesa Civil informou que os trabalhos de resgate dos estudantes e professores continuam. Até o momento, dez pessoas foram resgatadas do veículo, segundo a agência de notícias Petra. Famílias e parentes de feridos e desaparecidos se reuniram no hospital Shounah, a poucos quilômetros do local, em busca de notícias.

Continua após a publicidade

O Ministério da Educação da Jordânia  declarou, em comunicado, que irá abrir uma investigação oficial sobre o acidente com o ônibus escolar e especificou que “a escola não tinha permissão para realizar viagens” pela região do mar Morto.

Toda essa área é fundamentalmente rochosa, com vários vales situados nas margens do mar Morto. Por isso, sofre com as inundações provocadas pelas águas das chuvas, que descem das montanhas. A agência de notícias Petra publicou um vídeo da área afetada no qual é possível ver as estradas da região totalmente inundadas, com circulação praticamente impossível.

O rei Abdullah II, da Jordânia, cancelou sua visita programada para a sexta-feira ao Bahrein para supervisionar “as consequências do trágico incidente dos estudantes e cidadãos que se viram apanhados hoje pelas fortes chuvas no mar Morto”, segundo a Petra.

O primeiro-ministro jordaniano, Omar al Razaz, esteve na área afetada junto a outros integrantes do governo para acompanhar as operações de resgate da Defesa Civil e do Exército, completou a agência.

(Com EFE e Reuters)

Continua após a publicidade
Publicidade