Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Chuvas deixam 134 mortos desde setembro na Colômbia

Bogotá, 7 dez (EFE).- A temporada de chuvas que afeta a Colômbia já deixa 134 mortos e colocou Bogotá em estado de alerta, cidade onde as inundações afetaram pelo menos 50 mil pessoas, informaram nesta quarta-feira fontes dos organismos de socorro locais.

Os desabrigados em Bogotá, que chegam a 534.824 pessoas, representam quase 10% do total da população do país.

‘A situação é muito delicada’, afirmou à Agência Efe o diretor-geral do Socorro Nacional da Cruz Vermelha Colombiana (CRC), César Urueña, que reconheceu que o número de vítimas é muito alto para o tempo que leva o atual período de chuvas, iniciado em setembro.

A temporada, que é a segunda anual de chuvas no país, sofre a influência do fenômeno ‘La Niña’ e vai até as primeiras semanas do próximo ano, segundo as previsões do Instituto de Hidrologia, Meteorologia e Estudos Ambientais (Ideam, estatal).

Além das mortes, as enchentes e deslizamentos de terra registram 114 feridos e 13 desaparecidos, 967 casas destruídas e outras 77.925 danificadas nos 410 municípios atingidos pelas tragédias, em 27 dos 32 departamentos do país.

‘Se as chuvas continuarem, a situação ficará muito delicada em boa parte das zonas de risco, como as de Bogotá’, alertou Urueña, pediu às populações ameaçadas que priorizem a proteção da vida, acima dos bens materiais.

A capital colombiana enfrenta uma crise parcial causada pelo desvio do rio Bogotá, que inundou áreas residenciais e agropecuárias periféricas e de povoações situadas ao norte e ao noroeste da cidade.

O subdiretor do Fundo de Prevenção e Atenção de Emergências de Bogotá (Fopae), Jorge Pardo, disse à Efe que as chuvas das últimas horas causaram inundações em bairros residenciais do sul e do sudoeste da capital. ‘Cerca de 3 mil imóveis estão inundados’. EFE