Clique e assine a partir de 8,90/mês

Chris Christie e Carly Fiorina desistem da corrida presidencial

Dupla de pré-candidatos republicanos amargou resultados ruins na primária de New Hampshire e abandonou a disputa pela Casa Branca

Por Da Redação - 10 fev 2016, 18h00

Os republicanos Chris Christie e Carly Fiorina desistiram nesta quarta-feira da disputa pela indicação do partido para concorrer à Casa Branca depois de amargarem resultados ruins na primária de New Hampshire.

O governador de Nova Jersey Chris Christie, que chegou a ser apontado como um dos favoritos à indicação republicana, antes da ascensão de nomes como Donald Trump e Ted Cruz, terminou apenas em sexto lugar na prévia, com 7% dos votos, apesar de ter centrado boa parte de seus esforços no Estado.

Leia também:

Candidato americano defende quarentena para pessoas que venham do Brasil

Trump e Sanders confirmam favoritismo e vencem primárias de New Hampshire

Continua após a publicidade

Senador Marco Rubio é o principal alvo do debate republicano

“Eu já ganhei eleições que eu deveria perder e já perdi eleições que eu deveria ganhar e isso significa que você nunca sabe o que vai acontecer”, escreveu o republicano em uma mensagem divulgada em seu Facebook. “Hoje eu deixo a corrida sem um pingo de arrependimento.”

Durante os últimos anos, Christie era apontado como um dos favoritos para disputar a presidência pelos republicanos, embora sua imagem tenha sido muito prejudicada por uma série de escândalos que vieram à tona no ano passado e ofuscaram o protagonismo que ele poderia exercer no pleito de 2016.

Carly Fiorina – A pré-candidata republicana Carly Fiorina também anunciou nesta quarta-feira sua desistência da campanha à presidência dos EUA. A ex-presidente da empresa de tecnologia Hewlett-Packard (HP) ficou em sétimo lugar nas primárias em New Hampshire, com 4.1% dos votos.

Em uma postagem na página oficial de sua campanha no Facebook, Carly afirmou que “continuará a lutar”. “Vou suspender a minha candidatura hoje, mas vou continuar a viajar por este país e lutar por aqueles americanos que se recusam a se contentar com a forma como as coisas são”, escreveu.

(Da redação)

Continua após a publicidade
Publicidade