Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Chinês mata 17 vizinhos para acobertar assassinato dos pais

Yang Qingpei de 27 anos, confessou ter cometido os dezenove assassinatos em uma vila remota no sudoeste do país

Um homem chinês confessou ter matado seus pais durante uma discussão e, para acobertar o crime, assassinado dezessete vizinhos, informou a mídia local. Os dezenove corpos foram encontrados nessa quinta-feira e, poucas horas depois, Yang Qingpei, de 27 anos, foi preso pela polícia local.

Todas as vítimas moravam no vilarejo de Yema, no sudoeste do país, em uma área remota. Entre os mortos, que faziam parte de seis famílias diferentes, estava uma criança de 3 anos. Os corpos foram encontrados em partes diversas da aldeia, de acordo com a polícia.

LEIA TAMBÉM:
Menina chinesa vive há seis anos amarrada em árvore pela família
Cão enfurecido ataca 23 pessoas e causa pânico na China
Papagaio pode ser usado como evidência em julgamento de assassinato nos EUA

Segundo a agência de notícias chinesa Xinhua, Qingpei viajou para Yema, sua cidade natal, na quarta-feira e durante uma briga sobre dinheiro com os pais cometeu os dois primeiros assassinatos. Ainda não está claro exatamente quando e como os crimes ocorreram, mas homicídios com facas são mais comuns do que com armas de fogo na china, já que o porte desses dispositivos é muito restrito.

Qingpei foi preso pela polícia em Kunming, capital da Provínvcia de Yunnan, na quinta-feira e, segundo a emissora BBC, confessou à polícia ter cometido os crimes. O massacre foi pouco divulgado pela imprensa chinesa, que é rigorosamente controlada pela censura. Um dos únicos veículos autorizados a noticiar o caso foi a agência de notícias oficial Xinhua, que publicou uma nota curta sobre o crime.