Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

China prende centenas em onda de repressão no Tibete

Prisões ocorrem após dois tibetanos atearem fogo no próprio corpo em Lhasa

Autoridades chinesas prenderam, desde o último domingo, cerca de 600 tibetanos por causa dos protestos contra o domínio chinês na região, afirmou nesta quinta-feira a Radio Free Asia (RFA), entidade ligada ao governo dos Estados Unidos. A informação foi divulgada em uma reportagem do jornal espanhol El Pais.

Os protestos foram realizados no domingo em Lhasa, capital da zona autônoma do Tibet, onde duas pessoas teriam ateado fogo ao próprio corpo.

De acordo com a RFA , entre os detidos estão suspeitos de gravar imolações com telefones celulares. Turistas estrangeiros que testemunharam o incidente foram conduzidos a seus hotéis, tendo suas câmeras inspecionadas pela polícia para comprovar se haviam imagens do ocorrido.

Leia também:

Leia também: China se opõe à intervenção militar estrangeira na Síria

Imolação – Foi a primeira vez que tibetanos se imolaram em Lhasa desde as revoltas ocorridas na capital em 2008. A agência oficial chinesa Xinhua afirmou na segunda-feira que um dos protestantes havia morrido, e o outro estaria hospitalizado em estado grave.

A RFA informa ainda que a polícia chinesa prendeu residentes de Lhasa e peregrinos vindos do Tibete e de províncias chinesas. Como Pequim proíbe a presença de jornalistas estrangeiros, a averiguação de forma independente dos fatos é comprometida