Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

China e Estados Unidos retomam negociações comerciais

A tensão entre os dois países é resultado das barreiras comerciais impostas aos chineses pelos americanos; Pequim respondeu com retaliação a itens dos EUA

A China informou nesta quinta-feira, 16, que, a convite dos Estados Unidos, o vice-ministro chinês do Comércio e representante das negociações comerciais internacionais, Wang Fuwen, irá ao território americano para uma rodada de negociações onde o tema principal do encontro será a relação entre os dois países. A delegação dos Estados Unidos será chefiada pelos subsecretário do Tesouro para Assuntos Internacionais, David Malpass.

“O lado chinês reiterou que se opõe ao multilateralismo e ao protecionismo comercial e que não aceita restrições comerciais unilaterais”, disse o Ministério do Comércio em nota.

O ministério afirma, ainda, que a China vê com bons olhos o diálogo e a comunicação com base na reciprocidade, na igualdade e na integridade.

O último encontro entre os dois países foi em junho, quando o secretário americano do Comércio, Wilbur Ross, se reuniu, em Pequim, com o vice-premier chinês, Liu He, para tratar questões comerciais.

O encontro não chegou a um consenso para diminuir a tensão entre os dois países. O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, aprovou a imposição de tarifas de importação no valor total de 50 bilhões de dólares a produtos da China.

Em resposta, os chineses anunciaram retaliação a uma série de produtos americanos.