Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

China acusa país de elevar protecionismo

Apesar do discurso de conciliação do presidente Barack Obama nesta segunda-feira, a China acusou o governo dos Estados Unidos, no mesmo dia, de aumentar o protecionismo. O governo afirmou ainda que os pedidos de Washington para que permita uma valorização de sua moeda, o yuan, são “injustos”.

Analistas acreditam que Obama pedirá durante a visita que a China reconsidere o valor do yuan, que para Washington é mantido desvalorizado artificialmente para aumentar as exportações chinesas. No entanto, o ministério do Comércio chinês reiterou nesta segunda-feira que o governo vai manter o yuan estável e completou que as pressões americanas são injustificadas.

“É preciso criar um ambiente estável e previsível para as empresas, incluindo políticas econômicas e cambiais, para permitir que a economia global cresça regularmente e que as exportações da China se recuperem”, declarou o porta-voz do ministério, Yao Jian, em resposta às perguntas dos jornalistas.

Ele completou que os Estados Unidos “continuam” permitindo que o dólar caísse “para incrementar sua competitividade”, ao mesmo tempo que pedem uma valorização do yuan. A competição com os produtos chineses, cada vez mais fortes e presentes em todos os cantos do planeta, é uma das grandes preocupações comerciais do governo de Obama nos EUA.

(Com agência France-Presse)