Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

China aceitou ‘reduzir e remover’ tarifas dos carros americanos, diz Trump

Em encontro após o G20, Pequim e Washington estabeleceram trégua de três meses na guerra comercial entre as duas nações

A China aceitou “reduzir e eliminar” as tarifas dos automóveis importados dos Estados Unidos, anunciou neste domingo, 2, o presidente Donald Trump. Durante encontro no G20, o líder americano e o presidente chinês Xi Jinping estabeleceram uma trégua na guerra comercial entre as duas principais economias do mundo.

“A China concordou em reduzir e eliminar as taxas dos automóveis que entram no país a partir dos EUA. Atualmente, a tarifa é de 40%”, escreveu Trump no Twitter. Pequim ainda não comentou ou confirmou publicamente a informação.

Os líderes das duas economias se reuniram no sábado em um jantar, após o encontro de cúpula do G20 em Buenos Aires.

As Bolsas da Ásia registraram alta nesta segunda-feira, 3, após a notícia de que Washington e Pequim concordaram em não impor novas tarifas por pelo menos três meses. Enquanto isso, os dois países devem negociar um acordo mais detalhado.

O encontro

No sábado, Trump e Xi estabeleceram uma pausa na guerra de tarifas que afetou os mercados ao redor do planeta durante meses.

O presidente americano chamou de “incrível” o pacto com o qual Washington espera reduzir o gigantesco déficit comercial com Pequim e ajudar a proteger a propriedade intelectual dos Estados Unidos.

Trump se comprometeu a não cumprir a ameaça de elevar de 10% para 25% as tarifas das importações de produtos chineses no valor de 200 bilhões de dólares a partir de 1º de janeiro.

Em troca, a China deve comprar uma quantidade “relevante” de produtos agrícolas, de energia, industriais e outros bens dos Estados Unidos.

Se, no prazo de três meses, os dois países não chegarem a um acordo sobre “mudanças estruturais” em suas relações comerciais, especialmente no que diz respeito às transferências “forçadas” de tecnologia e propriedade intelectual, as “tarifas de 10% vão ser elevadas a 25%”, alertou em comunicado o governo americano.

Automóveis

Trump não publicou nenhum tuíte posterior no domingo para explicar quais tarifas de automóveis serão eliminadas e quais serão reduzidas.

A China reduziu em julho as tarifas de importação de automóveis de 25% a 15%. Mas com o aumento da tensão comercial, Pequim impôs aos veículos americanos uma taxa adicional de 25%, o que elevou a carga de impostos a 40%.

Os Estados Unidos exportaram 9,5 bilhões de dólares em veículos e caminhões leves para China em 2017, de acordo com a Administração de Comércio Internacional do Departamento de Comércio americano.

(Com AFP e Estadão Conteúdo)