Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Chile sinaliza que pode liberar cultivo particular de maconha

Câmara dos Deputados chilena aprova o início da discussão de um projeto que pretende legalizar planta e conter tráfico no país

A Câmara dos Deputados do Chile aprovou nesta terça-feira o início da discussão de um projeto de lei que pretende legalizar o cultivo particular de maconha para consumo medicinal e recreativo, na tentativa de descriminalizar o uso e conter o tráfico no país.

A iniciativa foi aprovada por 68 deputados, 39 votaram contra e houve 5 abstenções.”É um dia histórico contra o narcotráfico, um dia histórico para que usuários [com fins] medicinais deixem de ser perseguidos de uma vez por todas neste país e possam ter acesso a um remédio que podem cultivar em seus quintais”, disse a deputada Karol Cariola, do Partido Comunista do Chile.

LEIA TAMBÉM:

Oregon é o 4º Estado dos EUA a liberar a maconha

CannaCamp, um resort exclusivo para usuários de maconha

É proibido fumar: EUA vetam maconha legalizada entre funcionários do governo

A medida, que será analisada por uma comissão parlamentar de Saúde para, então, ser votada em plenário, tenta mudar a forma de acesso à maconha. Atualmente, o consumo da droga não é penalizado no Chile.

Em 2013, o Uruguai se tornou o primeiro país da América Latina a aprovar uma lei que descriminaliza a maconha. No caso uruguaio, porém, a produção e a venda foram estatizadas com objetivo de reduzir o narcotráfico no país, onde um terço da população carcerária está ligada a crimes envolvendo drogas. A iniciativa, contudo, não decolou. Quase dois anos depois, a burocracia e as amarras do Estado atrasam a venda da droga nas farmácias uruguaias e levam cultivadores a desrespeitar a lei.

(Com agência Reuters)