Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Chile, EUA e Reino Unido oferecem apoio em busca por submarino

A Marinha argentina perdeu o contato com seu submarino há mais de 48 horas

Por Da redação 17 nov 2017, 22h36

O Ministério das Relações Exteriores da Argentina informou na noite desta sexta-feira que Chile, Reino Unido e Estados Unidos “ofereceram apoio logístico e intercâmbio de informação” durante as buscas pelo submarino que desapareceu com 44 pessoas a bordo.

A chancelaria está colaborando com o Ministério da Defesa para encontrar países que possam oferecer “possíveis apoios” nas operações de busca. A Marinha argentina perdeu o contato com seu submarino ARA San Juan há mais de 48 horas.

Segundo o jornal Clarín, o San Juan realizava exercícios de vigilância em Puerto Madryn. Especula-se que tenha um incêndio no sistema de armazenamento de energia do submarino, no entanto, o porta-voz da Marinha, Enrique Balbi, esclareceu que essa “não é uma informação oficial” e acrescentou que “pode ter acontecido uma falha técnica”, mas ainda “não se sabe exatamente o que aconteceu”.

Gabinete especial

O ministro da Defesa argentino, Oscar Aguad, chegou na tarde desta sexta-feira a Mar del Plata, de onde controlará as buscas pelo submarino. O presidente Mauricio Macri também estará na cidade, pois já tinha se programado para passar o final de semana em sua residência oficial, Chapadmalal.

Continua após a publicidade

O submarino

O submarino perdeu o contato com as bases da Marinha quando navegava no mar argentino na altura do Golfo de San Jorge, em Chubut. Viajava da Base Naval de Ushuaia para sua base habitual, em Mar del Plata.

As operações de busca preveem que a embarcação esteja a 430 quilômetros do ponto mais próximo da costa a sudeste da península de Valdés. A Marinha revelou em comunicado que ordenou a todas as estações terrestres ao longo do litoral argentino “a busca preliminar e estendida das comunicações e escutas em todas as possíveis frequências de transmissão do submarino”.

Além disso, esta madrugada, foram designadas duas aeronaves e três navios para a operação de busca e já se entrou em contato com os familiares dos 44 tripulantes que viajavam no submarino para mantê-los informados

O San Juan é um submarino de origem alemã que foi incorporado à Marinha argentina em 1985. Entre 2007 e 2014, ele passou por um reparo de “meia vida”, com o objetivo de ampliar sua vida útil por mais 30 anos. Dentre os reparos, houve a substituição de elementos da bateria, área na qual pode ter originado a falha.

(Com EFE)

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês