Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Chefe do estado-maior das forças rebeldes na Líbia é preso

Segundo um de seus guarda-costas, ele teria sido levado por homens do CNT

Por Da Redação 28 jul 2011, 15h51

O chefe do estado-maior das forças rebeldes da Líbia, Abdul Fatah Younis, foi detido na quarta-feira por funcionários do Conselho Nacional Transitório (CNT), segundo denunciou nesta quinta-feira um de suas guarda-costas. Ele acrescentou que ainda não tem notícias sobre seu paradeiro.

Younis, que foi ministro do Interior do regime do ditador líbio, Muamar Kadafi, passou para o lado rebelde em 22 de fevereiro e assumiu a direção das Forças Armadas. Um de seus guarda-costas, Abdullah Baio, explicou que Younis estava na frente de Brega, no leste do país, quando homens do CNT o levaram.

“Ele foi à linha da frente (de Brega) para levantar o moral dos soldados, mas desapareceu depois que um carro do CNT surgiu. Não me levou com ele quando entrou no carro, e não deu nenhum sinal até agora”, comentou Baio. O guarda-costas, que desconhece as razões pela quais Younis estaria detido, explicou que em resposta ao sucedido seus homens retrocederam 10 quilômetros na frente de Brega.

“Se não o soltarem, nós o libertaremos. Somos seus homens, seus filhos”, ressaltou Baio, ameaçando usar armas para colocá-lo em liberdade. Além disso, o guarda-costas comentou que recebeu a informação que Younis foi levado pela brigada 17 de Fevereiro, dirigida por Fawzi bu Katef.

O quartel desta brigada estava completamente vazio nesta quinta-feira, como foi constatado pela agência Efe, e um de seus soldados informou que haviam recebido a ordem para evacuar as instalações até segundo aviso. Forças especiais fiéis a Younis se concentraram na frente da sua casa para exigir sua libertação.

Por sua parte, o site rebelde Al Manara para a Informação relatou a “detenção de Younis” e detalhou que o chefe do estado-maior dos rebeldes foi interrogado por quatro juízes, mas ressaltou que desconhecem as razões de sua detenção.

(Com agência EFE)

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês