Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Chefe de Los Zetas detido dirigia célula que matou agente dos EUA

Por Yuri Cortez 13 jan 2012, 14h48

O chefe regional do cartel de Los Zetas detido na quarta-feira no norte do México era o líder da célula que matou Jaime Zapata, agente do serviço de Imigração e Alfândega dos Estados Unidos, em fevereiro de 2011, informou nesta sexta-feira o exército.

Luis Jesús Sarabia Ramón, conhecido como “Pepito”, detido na quarta-feira com um de seus cúmplices, foi designado em 2010 pelos líderes do cartel Los Zetas como chefe regional nos estados de Aguascalientes, Coahuila e San Luis Potosí, no norte do país.

“Quando desempenhava esta função, ocorreu a agressão contra dois agentes especiais da Agência de Alfândegas e Imigração dos Estados Unidos” em uma estrada de San Luis Potosí que deixou o agente Zapata morto e seu companheiro ferido, disse Ricardo Treviño, porta-voz do exército durante a apresentação dos dois detidos.

Sarabia era chefe de Julián Zapata, conhecido como “Piolín”, que foi extraditado aos Estados Unidos como responsável por ter disparado contra os agentes americanos.

No momento de sua detenção, “Pepito” Sarabia liderava as atividades delinquentes dos Zetas em Nuevo León e Tamaulipas, duas regiões fronteiriças com os Estados Unidos, onde este cartel mantém uma guerra contra seu antigo aliado, o cartel do Golfo.

“Pepito”, que entrou na organização em 2005, chegou rapidamente à estrutura criminosa por sua forma de “agir violenta”, afirmou Treviñó, que atribuiu a ele a ordem de matar ao menos 50 pessoas e o sequestro e extorsão de cerca de 20 empresários.

O detido é considerado pelas autoridades próximo aos líderes dos Zetas, Heriberto Lazcano, conhecido como “El Lasca”, e Miguel Treviño Morales, conhecido como “Z 40”.

Continua após a publicidade
Publicidade