Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Chefe de agência ambiental dos EUA renuncia após escândalo

Scott Pruitt é criticado por seus gastos extravagantes, desvios éticos e decisões políticas controversas

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou nesta quinta-feira (5) que aceitou a renúncia do chefe da Agência de Proteção Ambiental (EPA), Scott Pruitt, investigado por uma série de escândalos no comando do órgão.

“Aceitei a renúncia de Scott Pruitt como chefe da EPA. Nela, Scott fez um trabalho extraordinário e sempre serei grato por isso”, afirmou o presidente americano no Twitter.

Trump também usou a rede social para anunciar que Pruitt será substituído pelo subsecretário de Meio Ambiente, Andrew Wheeler, que assumirá o comando da EPA interinamente.

“Não tenho dúvida de que Andy irá continuar com os nossos grandes e duráveis planos para EPA. Nós fizemos um progresso tremendo, e o futuro da EPA é brilhante”, escreveu o presidente.

O nome de Pruitt está há meses entre as apostas de quem seria o próximo integrante da administração Trump a deixar a Casa Branca devido às várias acusações de irregularidades contra ele. Pelos escândalos, o agora ex-chefe da EPA estava sendo investigado pelo Congresso e também pelo Escritório de Ética do Governo (OGE).

Apesar de o número de casos ir só aumentando ao longo dos meses, Trump sempre mostrou apoio a Pruitt, considerado um dos membros de seu governo que levou adiante as políticas defendidas pelo presidente americano com mais afinco.

Entre os escândalos em que Pruitt se envolveu estão o gosto por comprar passagens de primeira classe com dinheiro público e o fato de ter alugado uma casa para um grupo de lobistas do setor de energia por um valor muito abaixo do mercado.

No início da semana, a imprensa americana noticiou que Pruitt tinha pressionado seus subordinados para procurar um emprego bem remunerado para sua esposa, Marlyn Pruitt. Segundo fontes da Casa Branca, a notícia foi o estopim para a paciência de Trump.

(Com EFE)