Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Chef que cozinhou na COP-21 é condenado por crime ambiental

Marc Veyrat derrubou 7.000 metros quadrados de floresta nos Alpes franceses e foi sentenciado a pagar 100.000 euros de multa

Marc Veyrat, um dos chefs estrelados que cozinharam para os líderes mundiais na 21ª Edição da Cúpula do Clima das Nações Unidas (COP-21), foi condenado nesta sexta-feira a pagar uma multa de 100.000 euros (432.200 reais) pela violação de normas ambientais em seu restaurante nos Alpes franceses. Ele foi sentenciado por ter derrubado 7.000 metros quadrados de floresta em Manigod, sudeste da França, onde sua família também possui uma propriedade. Agora, o cozinheiro tem três meses para reflorestar o bosque, sob pena de uma nova sanção, desta vez de 3.000 euros (12.960 reais) para cada dia de atraso.

Leia também:

Saiba como uma palavra quase arruinou o Acordo de Paris

195 países aprovam primeiro acordo global sobre o clima na COP-21

Casa Branca diz que Acordo de Paris é o ‘mais ambicioso da História’

Segundo o advogado de Veyrat, Nicolas Ballaloud, trata-se de uma punição “exagerada”, que se justifica apenas pela “notoriedade” do chef. Além disso, ele cogitou a hipótese de recorrer da sentença. Já as autoridades dizem que o grau de degradação em algumas áreas do terreno é tão grande que o solo virou estéril. Durante o julgamento, Veyrat afirmou lamentar o ocorrido e declarou que não está acima da lei. “Todos podem errar, inclusive eu”, ressaltou, garantindo sua “boa fé”. O chef é dono de duas estrelas (uma a menos que o grau máximo) no Guia Michelin, uma famosa publicação turística francesa que há décadas avalia restaurantes de luxo e inovadores.

(Com ANSA)