Chávez proíbe utilização não-autorizada de sua imagem

A justificativa: figura do presidente deve ser utilizada de maneira que permita sua identificação 'no honroso papel de líder'

Por Da Redação - 23 nov 2010, 10h35

O rosto do ditador, espalhado pela Venezuela, é o primeira coisa que se vê ao chegar no país. Lá está ele por outdoors, cartazes e edifícios

O governo da Venezuela proibiu o uso da imagem do presidente Hugo Chávez para fins de propaganda sem autorização prévia e direta do caudilho, que tenta retomar o controle de sua imagem. Está banido o uso sem autorização do “nome, imagem ou figura” de Chávez em “projetos de infra-estrutura, construções, estabelecimentos de ensino ou de edifícios públicos de qualquer espécie.”

A oposição critica há muito tempo a expropriação de Chávez sobre o espaço público. O rosto do ditador, espalhado pela Venezuela, é o primeira coisa que se vê ao chegar no país. Mesmo os grafiteiros são pagos pelo governo para espalhar a figura do “comandante” pelas ruas. Lá está ele por outdoors, cartazes e edifícios – em geral, acompanhado de uma propaganda anunciando os resultados de suas reformas socialistas.

É provável que a medida tenha surgido como forma de acalmar os opositores. No entanto, a justificativa dada para a nova lei, segundo o governo, é que “a imagem do presidente deve ser utilizada sob os controles que permitam a sua identificação como tal, no honroso papel de líder.”

Publicidade