Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

‘Charlie Hebdo’ voltará a ser publicada na próxima semana

Informação foi confirmada pelo diretor de redação e pelo advogado da revista

Por Da Redação 8 jan 2015, 10h14

A revista satírica Charlie Hebdo, alvo de um atentado nesta quarta-feira que matou doze pessoas em Paris, voltará a ser publicada na próxima semana, anunciou um de seus cronistas, Patrick Pelloux. “Vamos seguir, decidimos voltar a sair na próxima semana. Estamos todos de acordo”, disse Pelloux, que também é médico. “Vamos fazer em casa”, acrescentou, ressaltando que atualmente não há acesso à sede da revista devido à investigação. “É uma situação muito dura, estamos todos com nossa dor, nossos medos, mas vamos fazer de qualquer jeito, porque a estupidez não vai vencer. Charb [Stéphane Charbonnier, editor da publicação, assassinado no atentado] sempre dizia que a revista tem que sair, custe o que custar”, acrescentou o cronista.

Leia também

Jornais europeus repercutem atentado em Paris

Suspeitos do atentado são vistos no norte da França

França amanhece com policial morta em tiroteio e explosão em restaurante árabe

Continua após a publicidade

Além de Charb, também morreram no atentado os cartunistas Georges Wolinski, Jean Cabut, o Cabu; Bernard Verlhac, o Tignous; e Philippe Honoré. Os outros funcionários assassinados foram Mustapha Ourad (revisor da revista), Bernard Maris (analista econômico), Elsa Cayat (colunista). Michel Renaud, um ex-jornalista que visitava a redação, Frédéric Boisseau, funcionário da manutenção do prédio e dois policiais – Franck Brinsolaro e Ahmed Merabet – também foram mortos pelos terroristas.

Saiba mais

Último número de revista trouxe charge premonitória

‘Charlie Hebdo’ e a arte de provocar

O mais recente número da Charlie Hebdo, dedicado ao escritor Michel Houellebecq, contém em suas páginas uma charge assinada pelo editor da publicação, Charb, que parece premonitória. Charb desenhou um jihadista abaixo de uma manchete: ‘França continua sem atentados’. A caricatura, com o dedo indicador apontado para cima, responde a essa notícia: ‘Espere! Temos até o final de janeiro para apresentar nossos desejos’.

(Com agência France-Presse)

Continua após a publicidade
Publicidade