Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Chanceler fala em ‘sombra’ nas relações com a Indonésia

Segundo Mauro Vieira, Itamaraty expressou inconformidade com fuzilamento de brasileiro neste sábado

O ministro das Relações Exteriores, Mauro Vieira, disse neste sábado que a execução do brasileiro Marco Archer vai modificar a relação bilateral do Brasil com o país asiático. Em entrevista coletiva concedida no Palácio do Itamaraty, em Brasília, ele afirmou que o episódio cria uma “sombra” nas relações diplomáticas com a Indonésia. A expressão já havia sido usada nesta sexta pelo assessor da Presidência para assuntos internacionais, Marco Aurélio Garcia. O chanceler, entretanto, não deu detalhes sobre possíveis retaliações.

Segundo Mauro Vieira, o Itamaraty também entregou à embaixada da Indonésia no Brasil uma carta de repúdio expressando “inconformidade” com a decisão. “O Ministério das Relações Exteriores manifesta sua profunda inconformidade com a execução do cidadão brasileiro e com o fato de que gestões do mais alto nível e apelos presidenciais à clemência em favor do condenado tenham sido ignorados pelas autoridades indonésias, em franco contraste com as relações de amizade e cooperação que os dois países têm procurado desenvolver historicamente”.

O secretário-geral do Itamaraty, Sérgio Danese, também se reuniu com o embaixador da Indonésia, Toto Riyanto, para manifestar a “inconformidade” com o fuzilamento.

Marco Archer foi morto por fuzilamento na tarde deste sábado, às 15h31, no horário de Brasília. Ele havia sido condenado à morte após ser preso entrando no país asiático 13 quilos de cocaína, em 2004.

Leia também:

Em conversa com Dilma, presidente indonésio nega clemência a brasileiro

“Mereço mais uma chance”, diz brasileiro condenado na Indonésia

Quase 1.000 brasileiros estão presos por tráfico no exterior

Holanda tenta evitar execução de condenado na Indonésia

Vieira relatou as dificuldades no contato com o governo indonésio. Das seis cartas enviadas pelo governo brasileiro pedindo clemência para Archer, cinco ficaram sem resposta. “A única resposta foi a da última carta, enviada pela presidente Dilma Rousseff em 31 de dezembro”, disse ele.

A presidente Dilma Rousseff afirmou estar consternada e indignada com a execução. Ela convocou de volta o embaixador brasileiro na Indonésia, que, na área diplomática, é um dos primeiros gestos de demonstração de estremecimento nas relações bilaterais.

As relações comerciais entre Brasil e Indonésia podem ser descritas como inexpressivas. O país asiático compra basicamente commodities agrícolas brasileiros – soja, algodão, milho e açúcar – e vende óleos vegetais e borracha para os brasileiros. Em 2014, o valor total do comércio entre os dois países somou 454 milhões de dólares, pouco mais de 0,01% dos mais de 445,4 bilhões de dólares que o comercio exterior brasileiro movimentou no ano passado.