Clique e assine com até 92% de desconto

Centenas fogem de prisão após ataque no Paquistão

Talibãs reivindicam ação, que deixou sete policiais feridos. Até agora, apenas 4 de 384 fugitivos foram recapturados

Por Da Redação 15 abr 2012, 03h33

Pelo menos 384 presos, boa parte deles talibãs, escaparam de uma prisão do Paquistão após um ataque realizado neste domingo por cem insurgentes armados, informou uma fonte policial. O ataque ocorreu por volta das 1h30 hora local (19h30 de sábado no horário de Brasília) na prisão central da cidade de Bannu.

Segundo a fonte policial, os terroristas possuíam armas leves e granadas. O movimento Tehrik-i-Taliban Pakistan (TTP), que reúne diversas facções talibãs paquistanesas, reivindicou a autoria da ação. O ataque começou antes do amanhecer e durou duas horas. Sete policiais ficaram feridos e até agora apenas quatro presos foram recapturados.

Os rebeldes, em maior número que os guardas, entraram na prisão em meio a um intenso tiroteio e escaparam antes da chegada das forças de segurança. Entre os presos que fugiram, trinta são considerados mais perigosos, incluindo um homem identificado como Tariq Rashid, acusado de participar de um atentado contra o ex-presidente paquistanês Pervez Musharraf.

A prisão de Bannu possui 944 detidos. Recentemente, muitos rebeldes haviam sido transferidos para as prisões vizinhas de Kohat e Lakki Marwat, convertidas em um centro de detenção para reabilitação de rebeldes.

A cidade de Bannu, situada na província de Khyber-Pakhtunkhwa, encontra-se próxima das áreas tribais na fronteira com o Afeganistão, região conflituosa que serve de refúgio para numerosos grupos jihadistas e membros da rede Al Qaeda.

(Com agências EFE e France-Presse)

Continua após a publicidade
Publicidade