Clique e assine a partir de 9,90/mês

Castelo de Windsor abre visitação de jardim pela primeira vez em 40 anos

Versão atual do East Terrace Garden foi projetada pelo príncipe Philip, marido da rainha Elizabeth

Por Da Redação - Atualizado em 6 ago 2020, 14h18 - Publicado em 6 ago 2020, 13h52

A partir do sábado 8, visitantes poderão passear pela primeira vez em mais de 40 anos junto às plantas milimetricamente esculpidas e podadas de um dos jardins do Castelo de Windsor, uma das residências oficiais da rainha Elizabeth no Reino Unido

O East Terrace Garden, criado na década de 1820, estará aberto para visitação nos finais de semana de agosto e setembro, como parte de um evento limitado promovido pela realeza. O castelo é onde a rainha, de 94 anos, e seu marido, o príncipe Philip, de 99, passaram o isolamento por conta da pandemia do novo coronavírus, antes de viajarem à Escócia nesta semana.

Por conta da pandemia, horários de visitação devem ser marcados antecipadamente e a capacidade estará reduzida, assim como em outras alas do castelo abertas ao público. 

Funcionários do Castelo de Windsor antes da reabertura ao público do East Terrace Garden. 05/08/2020 Toby Melville/Reuters

Planejado inicialmente para criar uma paisagem bonita para quem olhasse das janelas das suítes reais na parte leste do castelo, o jardim passou por várias modificações ao longo dos anos. Durante a Segunda Guerra Mundial, foi desmontado para plantar alimentos. A rainha, então princesa Elizabeth, e sua irmã, a princesa Margareth, receberam um pequeno canteiro para cultivar tomate, milho e feijão.

“O primeiro jardim construído aqui foi criado em 1824 durante o reinado de George IV. Antes disso, na Idade Média, teria sido uma vala para defesa”, disse Richard Williams, curador do Castelo de Windsor. 

“Para proteger os muros do castelo, Charles II, no século 17, criou este terraço em que estamos e também colocou gramados para boliche, porque ele gostava muito de jogar”, acrescentou. 

O castelo foi fundado por William, o Conquistador, no século 11 e fica a oeste de Londres. Os jardins foram remodelados extensivamente pela rainha Victoria e pelo príncipe Albert no século 19, embora o príncipe Philip seja responsável pela atual aparência do jardim, datada de 1971. 

ASSINE VEJA

Os 10 fazendeiros que mais desmatam a Amazônia Leia em VEJA: Levantamento exclusivo revela os campeões da destruição. Mais: as mudanças do cotidiano na vida pós-pandemia
Clique e Assine

(Com Reuters)

Continua após a publicidade
Publicidade