Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Casamento gay volta a ser realizado na Califórnia

Tribunal de São Francisco derruba proibição dois dias depois de a Suprema Corte americana deixar o caminho livre para a realização de matrimônios

Um tribunal de apelação em São Francisco emitiu uma ordem nesta sexta-feira derrubando a proibição à realização de casamentos gay na Califórnia. A ordem foi um desdobramento da decisão tomada pela Suprema Corte americana na quarta-feira que efetivamente permitiu a união entre pessoas do mesmo sexo no estado. Desta forma, o casamento homossexual passa a ser autorizado em 13 estados americanos, além do Distrito de Columbia.

Caio Blinder: Decisões da Suprema Corte são avanços históricos

Momentos depois do anúncio desta sexta, casais homossexuais, ativistas e autoridades se dirigiram à prefeitura, onde os matrimônios serão realizados a partir de agora. O primeiro casal a oficializar a união foi Kristin Perry, de 48 anos, e Sandra Stier, de 50 anos. Elas eram parte no caso avaliado pela Suprema Corte na quarta-feira.

A expectativa era que o tribunal de apelação esperasse 25 dias para derrubar a proibição, o que daria tempo para a Suprema Corte emitir uma ordem formal nesse sentido. Mas os juízes resolveram antecipar a decisão, o que permitirá que casamentos sejam realizados no final de semana em que se comemora o orgulho gay.

As cerimônias voltam a ser realizadas depois de cinco anos. A Proposta 8 proibiu o casamento gay na Califórnia em 2008, mas um tribunal de São Francisco julgou que a medida discriminava casais do mesmo sexo. Autoridades estaduais se recusaram a defender a proposta, levando um grupo de indivíduos que defendem a proibição a dar continuidade à briga na Justiça. Na última quarta-feira, a Suprema Corte decidiu não se pronunciar sobre o caso, com o argumento de que indivíduos não podem defender a constitucionalidade de uma lei. A decisão, efetivamente, deixou o caminho livre para que casamentos gays voltassem a ser realizados no estado.