Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Casal grego é preso acusado de comprar bebê por 12 000 reais

Caso é o terceiro do gênero no país em uma semana; autoridades ainda aguardam resultado de DNA de "Maria"

A polícia da Grécia informou nesta sexta-feira que prendeu em Atenas um casal suspeito de comprar um bebê cigano de oito meses por 4 000 euros (cerca de 12 000 reais). A prisão ocorreu na quarta-feira, poucos dias depois do início do caso Maria, a menina que foi encontrada pela polícia em um acampamento de ciganos sob custódia de um casal que não tinha parentesco com ela. Segundo a polícia, o casal, formado por um homem de 53 e uma mulher de 48 anos, comprou em março uma menina, nascida no dia 25 de fevereiro, de uma outra cigana, que atuou como intermediária.

Leia também:

Casal de ciganos búlgaros afirma que criança loira encontrada na Grécia é sua filha

Polícia irlandesa devolve duas crianças retiradas de pais ciganos

No momento, as investigações estão focadas em encontrar a mãe biológica e a intermediária. O casal deve ser indiciado por sequestro de menor. O caso foi descoberto graças a uma denúncia. Segundo a polícia, o casal tentou ainda registrar o bebê no município de Filís, nos arredores de Atenas, mas não foi bem-sucedido. Em depoimento, o casal declarou que tinha comprado a menina por não poder ter filhos.

Registro – O caso de Maria, a menina loira encontrada em um acampamento em Farsalo, na região central, do país, provocou um reforço nas batidas contra ciganos da Grécia. As buscas, que antes eram restritas a drogas ou armas, agora também têm como objetivo encontrar crianças roubadas ou vendidas.

Na quarta-feira, outro casal de ciganos foi acusado de sequestro de criança na ilha de Lesbos, depois que a polícia descobriu que eles estavam com um bebê do sexo masculino que não era deles. O casal de 19 e 21 anos, e a mãe do homem, de 51 anos, foram detidos quando tinham ido a um cartório para registrar o bebê de dois meses e meio sem apresentar a documentação necessária, o que levantou suspeitas das autoridades.

Ao ser interrogado, o casal disse que não tinha filhos e que recebeu a criança de uma mulher cigana em Atenas, que tinha cinco filhos e ficou com pena do casal.

Maria – Enquanto isso, as autoridades da Bulgária aguardam o resultado de um teste de DNA para comprovar se a menina Maria é filha de um casal de ciganos do país, que declarou ter dado uma menina recém-nascida para outro casal – possivelmente os ciganos gregos Christos Salis, 39, e Eleftheria Dimopoulou, 41, que foram presos na semana passada e declaram ter recebido a menina de uma cigana búlgara. “Maria” tem entre quatro e sete anos — as autoridades não souberam precisar a idade correta pois os documentos da garota não são confiáveis.

O casal búlgaro, Atanas e Sasha Rusevi, afirmou que a menina foi doada informalmente, e que não houve nenhuma venda. Ainda assim, a manobra permitiu que o casal grego pudesse receber mais benefícios sociais do estado. Segundo a polícia, além de Maria, o casal Christos e Eleftheria, havia registrado de maneira fraudulenta outras dez crianças, o que permitiu que eles recebessem 2 500 euros mensais (cerca de 7 500 reais) em benefícios.