Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Casa de dentista americano que matou leão Cecil é vandalizada

A casa de férias do dentista americano que matou o mais famoso leão do Zimbábue foi pichada com as palavras “assassino de leão”. O ato de vandalismo contra a propriedade de Walter Palmer foi reportado na terça-feira, segundo o capitão David Baer, da polícia de Marco Island, na Flórida, mas as autoridades ainda não determinaram quando ele ocorreu. Além de picharem a porta da garagem, os vândalos espalharam pés de porco na entrada da casa, segundo Walter Zalisko, dono da Global Investigative Group, empresa contratada para proteger a propriedade. Ele declarou que a casa estava vazia.

Leia também

Zimbábue adia julgamento de acusado por morte de leão Cecil

Empresas aéreas dos EUA proíbem transporte de troféus de caça após morte de leão Cecil

Caçadora americana posta fotos com animais mortos e desperta revolta nas redes sociais

Palmer, de 55 anos, recebeu ameaças nas redes sociais, e foram realizados protestos diante de seu escritório no subúrbio de Minneapolis, no estado de Minnesota. Ele declarou estar “arrependido” de ter matado Cecil e que acreditava que a caça era legal. Palmer, que não tem falado com a imprensa, não foi localizado de imediato para comentar. Câmeras de segurança estão sendo instaladas para filmar veículos do lado de fora da casa de férias, que se localiza em uma rua sem saída tranquila, disse Zalisko. Palmer comprou o imóvel por 1,1 milhão de dólares em 2013.

(Com agência Reuters)