Casa de caridade de Madre Teresa de Calcutá é acusada de vender bebês

Uma freira e uma funcionária foram acusadas de tráfico de crianças; polícia prendeu uma mulher por vender um recém-nascido por 6.840 reais

Por Da Redação - 5 jul 2018, 15h38

A casa Nirmala Shishu Bhavan, criada e administrada pela ordem religiosa de Madre Teresa de Calcutá, foi interditada hoje (5) pelas autoridades da Índia, que acusaram uma freira e uma funcionária de tráfico de bebês. A instituição acolhe grávidas solteiras.

O Superintendente da Polícia de Ranchi,  Anish Gupta, informou que uma mulher foi detida por intermediar a venda de um bebê de 14 dias, por 120.000 rupias ou 6.840 reais. A denúncia à polícia partiu do Comitê para o Bem-Estar das Crianças, um órgão do governo, há dois dias.

A criança foi resgatada, e a Polícia também recuperou o dinheiro da venda, de acordo com Gupta. O policial Aman Kumar afirmou que ao menos de cinco a seis bebês foram vendidos a casais sem filhos pela mesma casa.

“Estamos investigando para ver como a operação era feita e quantas crianças mais foram entregues nos últimos anos”, informou o policial  Aman Kumar.

Publicidade

Localizada em Ranchi, no Estado de Jharkhand, no leste indiano, a casa foi fundada pela própria Madre Teresa. Segundo Arti Kujur, chefe da Sociedade de Proteção às Crianças de Jharkhan, a instituição cobrava entre 40 mil e 100 mil  rúpias – 2.280 a 5.700 reais – por bebê, dependendo de quanto os casais sem filhos poderiam pagar.

“Estávamos recebendo muitas queixas relacionadas ao funcionamento dessa casa e observando atentamente há quase seis meses”, disse Kujur, que pediu uma averiguação do governo das credenciais de todas as instituições como essa.

A porta-voz das Missionárias da Caridade em Calicute, Chandra Argawal, disse desconhecer o caso e que nunca tinha ouvido falar da venda de crianças “em 50 anos de associação” à ordem de Santa Teresa de Calcutá.

Argawal explicou que as Missionárias da Caridade já não entregam mais as crianças para adoção por discordarem das novas normas do governo indiano, de 2015, que permitem a adoção por pais e mães solteiros. “Precisamos dos dois pais e de uma investigação apropriada (do casal solicitante), com os antecedentes penais e tudo”, defendeu.

Publicidade

Madre Teresa de Calcutá foi canonizada pela Igreja Católica em setembro de 2016, e tornou-se santa. Sua ordem tem atualmente 4.500 missionárias em mais de 130 países, nos quais ajuda doentes de aids e de hanseníase, órfãos, prostitutas e refugiados. Elas são identificadas pelo hábito diferente, um sari branco com faixas azuis.

(Com Reuters e EFE)

Publicidade