Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Casa Branca diz que novas sanções contra a Rússia ainda são consideradas

Estados Unidos, Reino Unido e França enfureceram goveno de Moscou com ataques aéreos contra a Síria

A porta-voz da Casa Branca, Sarah Huckabee Sanders, divulgou nesta segunda-feira um comunicado em que dá apoio à embaixadora dos Estados Unidos na Organização das Nações Unidas (ONU), Nikki Haley, em relação à imposição de novas sanções econômicas contra a Rússia.

De acordo com Sanders, as penalidades ainda estão sendo consideradas pelo governo de Donald Trump. No domingo, Haley afirmou que novas sanções seriam importas pelo Departamento do Tesouro nesta segunda-feira. A decisão sobre as penalidades, contudo, ainda não havia sido finalizada e o anúncio não havia sido planejado, conforme duas pessoas familiarizadas com o assunto.

No comunicado, Sanders tentou esclarecer a situação, ao dizer que “estamos considerando sanções adicionais contra a Rússia e uma decisão será tomada em breve”. Antes do comunicado, no entanto, o jornal Washington Post havia divulgado que Trump havia feito uma intervenção para impedir que as penalidades entrassem em vigor nesta segunda-feira.

As fontes afirmaram que o governo americano não tem planos de anunciar sanções contra a Rússia nesta semana, embora tenham notado que duas empresas foram atingidas com penalidades no mês passado, em uma parcela amplamente negligenciada do pacote de sanções que lidou, principalmente, com a interferência russa na eleição presidencial americana de 2016.

Após os comentários de Haley, alguns membros do governo Trump sugeriram que as sanções poderiam, de fato, ser lançadas nesta segunda-feira.

No entanto, outros membros comentaram que seria mais sensato e mais eficaz esperar por um período maior que três dias depois que Estados Unidos, Reino Unido e França enfureceram a Rússia com ataques com mísseis contra a Síria na noite de sexta-feira.

(Com Estadão Conteúdo)