Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

‘Carnificina’, ‘drogas’ e mais termos incomuns da posse de Trump

O republicano falou menos que os últimos cinco presidentes dos Estados Unidos e teve "sonhos" como o termo mais repetido

Na linha de sua campanha, o discurso de posse de Donald Trump fugiu das falas de seus antecessores e usou alguns termos, no mínimo, incomuns em posses presidenciais. Em 15 minutos, com 1459 palavras, o republicano destacou a “carnificina” causada pelo crime no país e ainda citou “drogas”, “gangues” e “decadência”.

“O crime, as gangues e as drogas roubaram vidas demais e roubaram do nosso país tanto potencial”, declarou o magnata, fugindo da formalidade do evento. “É hora de lembrar aquela antiga sabedoria que nossos soldados nunca vão esquecer, que sejamos negros ou marrons ou brancos, todos sangramos o mesmo sangue patriota”, disse Trump, em outro trecho pouco comum.

Enquanto seu predecessor, Barack Obama, era conhecido por discursos longos e respostas demoradas, o 45º presidente se manteve breve. Trump falou menos que Obama, George W. Bush, Bill Clinton, Bush pai e Ronald Reagan nos discursos de suas posses.

Os termos mais usados pelo magnata lembraram claramente sua campanha: “sonhos”, “americano” e “empregos”. Obama, em 2013, teve “jornada” como destaque e “nação” em 2009.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Intervenção Militar Já

    É Donald Trump 2017 nos EUA e Jair Bolsonaro em 2018 no Brasil se não haver uma intervenção militar constitucional com fechamento do congresso nacional, engulam isso imprensa porca esquerdista comunista defensores das iniquidades e podridões mundanas…eu e todos os meus familiares votarão em Jair Bolsonaro em 2018, porém tenho a consciência de que ele não conseguirá fazer muitas coisas pelo Brasil devido à infestação de bandidos esquerdistas comunistas corruptos no congresso e no judiciário QUE NÃO DEIXARÃO ELE TRABALHAR…por isso que a intervenção militar seria a única salvação do Brasil, a única ferramenta capaz de se fazer uma faxina ampla geral e irrestrita nos 3 poderes corruptos infestados de bandidos…o problema do Brasil de hoje é cirúrgico e a intervenção militar é o procedimento padrão com soldados, armas, algemas, prisão e “TRIBUNAL MILITAR”.

    Curtir

  2. Helio Carneiro

    Finalmente alguém lúcido!

    Curtir

  3. No Brasil tivemos, por anos, a med*ocridade de uma esquerda ranc*nta no poder, juntamente com outros partidos.
    Agora os EUA foram privilegiados por uma maioria no Colégio Eleitoral que escolheu uma direita medí*cre, da mesma forma, que retrocederá o país apelando para um nacionalismo cad*co que é, em suma, a mesma visão de uma esquerda medí*cre que tem aqui e em outros lugares. “Os outros são o problema, não nós”.

    Curtir

  4. Intervenção Militar Já 20 jan 2017 – 22h57 – Se vcs forem tão bons de governar quanto são de português, nós estaremos pior ainda.

    Curtir

  5. Jorge Costa Rêgo

    Falou o que a sociedade quer ouvir de um governante honesto.

    Curtir

  6. Ataíde Jorge de Oliveira

    BoÇaLLiDADe!
    ora vejA
    Esperar Q o 1º BoÇaLL FALE aLéM Do Quê
    De FaTO & De_DIREITO
    TãO_s i m p l e s m e n t e
    é!
    ora; pois
    x…………x………….x
    Poi$_é : é OU não :
    :é_É_É_é:

    Curtir

  7. Roberto Toledo

    O PT odeia o TRUMP
    O PC do B odeia o TRUMP
    O PSOL odeia o TRUMP
    O Lula odeia o TRUMP
    A Luciana Genro odeia o TRUMP
    A Maria do Rosário odeia o TRUMP
    O Reinaldo Azevedo odeia o TRUMP
    O MST odeia o TRUMP
    O Narcotráfico odeia o TRUMP
    O Estado Islâmico odeia o TRUMP
    Os terrorristas Palestinos odeiam o TRUMP
    Os pervertidos sexuais odeiam o TRUMP
    Os satanistas odeiam o TRUMP…
    A TV Globo/Globo News odeia o TRUMP
    A Revista VEJA Globo odeia o TRUMP
    O ditador comunista do Nicolas Maduro odeia o TRUMP…
    Isso significa que o TRUMP está no caminho certo !!!
    Yessss !!!!!!!!

    Curtir