Clique e assine a partir de 9,90/mês

Capitão e 3 tripulantes de balsa são acusados de homicídio

Caso sejam condenados, eles podem receber a pena de prisão perpétua. Naufrágio de embarcação sul-coreana deixou 281 mortos e 23 desaparecidos

Por Da Redação - 15 Maio 2014, 05h38

A Promotoria da Coreia do Sul acusou de homicídio nesta quinta-feira o capitão e outros três membros da tripulação da balsa Sewol, que naufragou há quase um mês no litoral sudoeste do país deixando 281 mortos e 23 desaparecidos. Os quatro são acusados de negligência durante o acidente, quando orientaram os passageiros a permanecer a bordo e abandonaram o navio que começava a virar.

Leia também:

Imagens mostram capitão abandonando o navio naufragado

Excesso de carga contribuiu para naufrágio na Coreia do Sul

Continua após a publicidade

Os quatro réus são o capitão Lee Joon-Seok, um engenheiro e dois marinheiros. Todos foram detidos ainda nos primeiros dias depois do naufrágio, após terem escapado da balsa sem garantir a segurança dos passageiros. Caso sejam condenados, eles podem receber a pena de prisão perpétua, segundo a agência sul-coreana Yonhap. Além dos quatro, outros onze tripulantes são acusados de abandonar o barco enquanto os passageiros estavam retidos a bordo em meio ao naufrágio.

Negligência – A balsa afundou no dia 16 de abril, quando levava 476 passageiros, sendo 325 estudantes da mesma escola que participavam de uma viagem organizada para um resort na ilha de Jeju. Segundo a investigação, o capitão e sua tripulação demoraram muito tempo para determinar o abandono do navio, e quando a ordem foi finalmente dada, a inclinação do barco impediu a fuga dos passageiros. Após sua detenção, Joon-Seok explicou que queria impedir que os passageiros se atirassem ao mar antes da chegada das equipes de resgate, para que não se afogassem. A presidente do país, Park Geun-hye, comparou a conduta do capitão com um ‘ato de assassinato’.

As equipes de resgate continuam as buscas pelos 23 corpos que ainda estão desaparecidos e que possivelmente continuam no interior da balsa Duzentos e oitenta e uma vítimas já foram recuperadas, enquanto apenas 172 conseguiram ser salvas, ainda no dia do naufrágio.

(Com agências EFE e France-Presse)

Publicidade