Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Candidatos de Trump sofrem derrotas em eleições regionais dos EUA

Governador republicano de Kentucky não foi reeleito e democratas conquistaram a maioria em ambas as Casas do Legislativo pela 1ª vez em 26 anos na Virgínia

Por Da Redação Atualizado em 6 nov 2019, 13h13 - Publicado em 6 nov 2019, 12h52

Faltando pouco menos de um ano para a eleição presidencial nos Estados Unidos, Donald Trump sofreu duas duras derrotas nesta terça-feira 5, quando quatro estados foram às urnas para definir seus novos governadores ou renovar seu poder Legislativo.

O governador republicano de Kentucky, Matt Bevin, perdeu por uma pequena margem para o democrata Andy Beshar e não conseguiu a reeleição. Apoiador convicto de Trump, Bevin fez seu último comício antes do pleito com a presença do próprio presidente.

Na Virgínia, os democratas conquistaram a maioria em ambas as Casas do Legislativo pela primeira vez em 26 anos. Em Nova Jersey, a contagem dos votos ainda não terminou, mas ao que tudo indica os democratas manterão sua grande maioria na Câmara Estadual. 

A única grande vitória dos republicanos foi registrada no Mississippi, onde o governador republicano Tate Reeves foi reeleito.

Ainda assim, os resultados não são boa notícia para Trump, já que as recentes pesquisas eleitorais não apresentam um cenário favorável para o republicano em 2020. Em 2016, o presidente ganhou no Kentucky com uma margem de 30% sobre a rival democrata, Hillary Clinton.

No comício em apoio a Matt Bevin, Trump disse aos eleitores que se não reelegessem o governador republicano, especialistas diriam que o presidente “sofreu a maior derrota da história do mundo”.

Contudo, após a divulgação dos resultados, Trump afirmou no Twitter que seu comício ajudou Bevin a evitar uma derrota ainda maior e se vangloriou de que os republicanos venceram outras disputas estaduais, como no Mississipi.

A vitória no Estado também pode fortalecer as esperanças dos democratas de destronarem o líder da maioria republicana no Senado, Mitch McConnell, que buscará um novo mandato nas urnas de Kentucky no ano que vem.

Continua após a publicidade

Na Virgínia, os democratas conquistaram a maioria nas duas câmaras do Legislativo mesmo após escândalos e um pedido para que o governador, também democrata, Ralph Northam, renunciasse ao seu cargo.

Segundo a imprensa americana, os democratas se utilizaram da antipatia que crescia entre os eleitores de Trump na Virgínia por causa da resistência oferecida pelos republicanos em endurecer as leis de controle de armas após um ataque a tiros em maio deste ano.

Mulher que fez gesto obsceno para Trump eleita

Uma mulher que perdeu seu emprego ao mostrar o dedo do meio para um comboio que levava Donald Trump em Sterling, Virginia, em 2017, foi eleita para uma vaga no conselho de supervisões do estado.

Com 99% dos votos contabilizados na região onde ela concorreu, os resultados mostram a democrata Juli Briskman na frente de Suzanne Volpe, a republicana que tenta a reeleição, com 52% dos votos.

Briskman estava em uma bicicleta em um dia de outubro de 2017, e foi fotografada enquanto fazia um gesto obsceno para o comboio do presidente. A foto foi bastante distribuída.

A supervisora recém-eleita trabalhava para uma empresa que prestava serviços ao governo, e exigiram que ela se demitisse.

(Com Reuters)

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês