Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Candidato liberal é favorito para presidente na Coreia do Sul

Após a cassação de Park Geun-hye, as novas eleições deverão ser realizadas em um prazo inferior a 60 dias

O ex-presidente do Partido Democrático, Moon Jae-in, se mantém como claro favorito nas pesquisas para vencer as eleições presidenciais da Coreia do Sul que serão realizadas após a cassação de Park Geun-hye. O candidato liberal obteria hoje 29,9% dos votos no país asiático, segundo pesquisa divulgada nesta segunda-feira.

A pesquisa foi realizada pela emissora pública KBS e pela agência de notícias Yonhap depois que na sexta-feira o Tribunal Constitucional ratificou o impeachment de Park. Os dados mostram que Moon segue com o mesmo apoio desde fevereiro e situam muito atrás, no segundo lugar, o governador da província de Chungcheong do Sul, An Hee-jung, também do Partido Democrático.

O presidente interino e ex-primeiro-ministro, Hwang Kyo-ahn, aparece em terceiro com 9,1% de apoio, apesar de o político conservador não ter manifestado ainda sua intenção de concorrer nas presidenciais. Outro candidato do Partido Democrático, Lee Jae-myung, e Ahn Cheol-soo, do também liberal Partido Popular, aparecem em quarto e quinto nas pesquisas com intenções de voto de 9% e 8,4%, respectivamente.

As novas eleições deverão ser realizadas em um prazo inferior a 60 dias. A maioria dos analistas aponta o dia 9 de maio como a data ideal para convocá-las.

A Corte Constitucional afastou Park do cargo na sexta-feira, quando chancelou uma votação de impedimento do Parlamento provocada por um escândalo de tráfico de influência que abalou a elite política e empresarial do país. Park nega qualquer transgressão.

A ex-líder deixou a residência presidencial da Casa Azul, em Seul, na noite de domingo, e voltou à sua casa particular na capital como cidadã comum, destituída da imunidade presidencial que a blindava de um processo.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Arthur Aleixo

    Matéria extremamente mal feita, apenas traduziram de correspondentes internacionais, sem adequar à nomenclaturas e conceitos brasileiros. Liberal no sentido americano não tem absolutamente nada a ver com liberal no sentido brasileiro.

    Curtir