Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Candidato de Putin é reeleito prefeito de Moscou

Sergei Sobianin venceu com pouco mais de 50%, desempenho aquém do esperado mas suficiente para evitar segundo turno. Oposição denucia fraude

Sergei Sobianin, candidato do presidente russo Vladimir Putin, foi reeleito neste domingo prefeito de Moscou nas primeiras eleições diretas na capital em dez anos – em 2004 o ocupante do cargo passou a ser indicado pelo presidente, mas a disputa foi restabelecida este ano após pressão de grupos oposicionistas.

Sobianin, que governa Moscou desde 2010, renunciou numa manobra para ganhar legitimidade ao vencer o ativista anticorrupção e blogueiro Alexei Navalny, líder da oposição. Com 80% das cédulas apuradas, Sobianin teve 51,4% dos votos e Nalvany, 27,2%. Apesar do desempenho melhor do que o esperado, a oposição denunciou irregularidades e reivindica a realização de um segundo turno.

“Tenho certeza que Sobianin não chegou a 50%. Queremos segundo turno. Estamos preparados para que o Kremlin tome uma decisão política contrária a realização do pleito, e utilize a falsificação em massa após o fechamento dos colégios eleitorais”, afirmou Navalny.

O opositor denunciou que em hospitais, prisões e quartéis onde aconteciam votações, praticamente não havia observadores, se mostrando convencido de que, se forem confirmadas irregularidades, os moscovitas irão para as ruas em protesto contra a fraude, como aconteceu nas eleições parlamentares de 2011 – cujos resultados contestados provocaram as maiores manifestações contra o governo russo desde o fim da União Soviética.

Apesar da falta de carisma de Sobianin, Putin defende a gestão do prefeito de origem siberiana, que substituiu três anos atrás Yuri Luzhkov, destituído após exercer o cargo durante 18 anos. “Grandes cidades como esta não precisam de políticos, mas de gente capaz e não politizada, que saiba trabalha”‘, declarou Putin ao depositar seu voto.

Condenação – Navalny ainda tem seu futuro incerto, já que sobre ele pesa condenação de prisão de cinco anos e está em liberdade provisória desde julho. A campanha eleitoral do oposicionista, conhecido pela sua atuação como blogueiro anticorrupção, foi muito ativa.

Putin criticou o líder opositor durante a campanha, dizendo que a “moda” de denunciar casos de corrupção na administração pública não pressupõe que se saiba governar uma cidade de 12 milhões de pessoas como Moscou.

Além da capital russa, também aconteceram eleições em cidades como Yekaterimburgo, capital dos Urais e quarta cidade do país. O candidato da oposição moderada Yevgueni Roizman derrotou o governista Yakov Silin.

(Com agência EFE)