Clique e assine com 88% de desconto

Candidato de oposição nega ter forjado documento dirigido às Forças Armadas

Por Da Redação - 17 jul 2012, 21h39

Caracas, 17 jul (EFE).- O candidato de oposição na corrida presidencial venezuelana, Henrique Capriles, rejeitou nesta terça-feira as acusações do Governo por um suposto documento ‘forjado’ dirigido às Forças Armadas do país.

‘Esse documento veio de dentro das Forças Armadas e eu simplesmente o divulguei, se foi forjado por alguém, foi pelo próprio Governo’, disse Capriles.

O candidato fez a denúncia na sexta-feira passada, de que os militares foram proibidos de ver a mensagem que foi dirigida para eles pela TV na quinta-feira, e seu comitê de campanha divulgou uma suposta proibição do Ministério da Defesa.

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, negou na sexta-feira a acusação sobre a suposta ordem, e disse que o suposto documento era ‘falso e forjado’.

Publicidade

‘Esses são os que fazem campanhas negativas dizendo que forjamos um documento sobre a mensagem institucional para todos os membros de nossas Forças Armadas. E a mensagem chegou ao coração ao coração da Força Armada Nacional Bolivariana (FANB)’, disse o candidato opositor.

Hugo Chávez e Capriles irão disputar a presidência com outros cinco candidatos no próximo dia 7 de outubro, quando 18,9 milhões de venezuelanos vão escolher seu governante até 2019. EFE

Publicidade