Clique e assine com 88% de desconto

Câncer é diagnosticado no cérebro de Ted Kennedy

Por Carolina Farina - 20 maio 2008, 16h14

O senador americano Edward “Ted” Kennedy, do Partido Democrata, foi internado às pressas no último sábado e sofreu uma cirurgia na qual os médicos diagnosticaram um tumor maligno no cérebro, segundo informou o hospital nesta terça-feira.

Senador por Massachusetts, Ted Kennedy, de 76 anos, é o último irmão vivo do ex-presidente americano John F. Kennedy, assassinado em 1963. Ted já ocupa a Câmara Alta há 45 anos. Crítico feroz do presidente americano George W. Bush, e à favor do pré-candidato Barack Obama, Kennedy tem grande influência entre os democratas e congressistas.

De acordo com os médicos, o tumor está localizado no lóbulo parietal esquerdo do cérebro. Seu tratamento ainda vai ser elaborado após mais alguns exames, mas sessões de quimioterapia e radioterapia já estão previstas. Mesmo com o diagnóstico, os médicos afirmaram que o senador está “bem e cheio de energia”.

Tanto Obama quanto Bush já se pronunciaram sobre a internação de Kennedy. “Estive em contato com a família. Obviamente, estão em nossos pensamentos e orações”, declarou Obama. A porta-voz da Casa Branca, Dana Perino, afirmou que Bush “está profundamente triste e que vai manter Kennedy em suas orações”.

Publicidade