Clique e assine com 88% de desconto

Campanha de Trump chama de “frívola” ação impetrado por Partido Democrata

Ação acusa governo russo, campanha e WikiLeaks de organizarem conspiração ilegal que prejudicou Hillary Clinton

Por Da redação - Atualizado em 20 abr 2018, 21h09 - Publicado em 20 abr 2018, 21h08

O comitê de campanha de eleição do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse que uma ação judicial apresentada pelo Partido Democrata na sexta-feira (20) alegando que a campanha do republicano, o Wikileaks e a Rússia forjaram uma ampla conspiração para influenciar a eleição presidencial de 2016 é “completamente sem mérito e será descartada no devido tempo”.

“Esse processo frívolo é uma tentativa desesperada de substanciar as alegações sem base de conluio russo por um Partido Democrata quase falido que ainda está tentando contrariar a vontade do povo na eleição presidencial de 2016”, segundo nota emitida pela campanha Trump.

O Partido Democrata entrou com um processo contra o governo da Rússia, a campanha eleitoral de Trump e o site WikiLeaks nesta sexta-feira, acusando-os de terem criado uma conspiração de grande abrangência para influenciar a eleição presidencial de 2016.

O partido alega na ação civil federal apresentada em Manhattan que autoridades de primeiro escalão da campanha de Trump conspiraram com o governo russo e sua agência militar de espionagem para prejudicar a candidata democrata Hillary Clinton e fazer a eleição pender para Trump invadindo computadores do Partido Democrata.

Publicidade

A interferência do Kremlin, através da divulgação de documentos do Partido Democrata filtrado por hackers russos e pelo WikiLeaks, foi uma conspiração ilegal que prejudicou gravemente as aspirações de Hillary, afirma a demanda.

(Com Reuters)

Publicidade