Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Caças do Qatar interceptam aviões comerciais dos Emirados Árabes

Autoridades emirenses classificam o incidente de "ação provocativa", afirmando que outros dois episódios semelhantes já foram registrados

Por Da redação 26 mar 2018, 17h44

Dois caças militares do Qatar passaram perigosamente perto de dois aviões comerciais dos Emirados Árabes Unidos nesta segunda-feira, enquanto as aeronaves estavam no espaço aéreo de Bahrein, informou a agência de notícias estatal dos Emirados Árabes, WAM. As companhias aéreas que operavam os aviões, no entanto, não foram reveladas.

A Autoridade de Aviação Civil Geral (GCAA, na sigla em inglês) do país condenou a “ação provocativa” e disse que outros dois incidentes semelhantes já haviam sido relatados pelos Emirados Árabes à Organização Internacional de Aviação Civil (ICAO, na sigla em inglês).

Um dos pilotos, ao ver que os caças se aproximavam, foi forçado a desviar a avião com civis para evitar que as aeronaves colidissem, uma clara violação às regras de segurança da navegação aérea, segundo a autoridade de aviação emirense.

“O GCAA condena atos irresponsáveis ​​contra o tráfego aéreo civil em um serviço regular e programado no caminho de voo conhecido pela ICAO e reitera o direito dos Emirados Árabes de tomar todas as medidas necessárias, concedidas pela lei internacional”, acrescentou a entidade em comunicado.

Continua após a publicidade

Na última semana, dois aviões que estavam prestes a aterrissar no Aeroporto Internacional de Manama, capital do Bahrein, foram interceptados por caças do Qatar enquanto carregavam um total de 277 passageiros, segundo o GCAA.

“Além disso, as tripulações e os passageiros viram os incidentes com seus próprios olhos, o que prova que a interceptação representava uma ameaça presente e clara à vida de civis inocentes”, afirmou em comunicado o diretor da entidade de aviação emirense, Saif Al Suwaidi.

Al Suwaidi afirmou que o Qatar nunca mostrou objeção prévia ao trajeto realizado pelas aeronaves e nem se pronunciou após o ocorrido.

As tensões entre algumas nações árabes e o Qatar, no entanto, não é de hoje. Em novembro de 2017, os Emirados Árabes e o Bahrein, assim como seus aliados Arábia Saudita e Egito, incluíram duas organizações e onze indivíduos do Qatar em sua lista de terrorismo e acusaram o governo qatari de patrocinar e incentivar as atividades destes grupos. O Qatar é ainda alvo de um bloqueio dos demais países do Conselho de Cooperação do Golfo (GCC).

(Com Reuters)

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)