Clique e assine a partir de 9,90/mês

Caças do Qatar interceptam aviões comerciais dos Emirados Árabes

Autoridades emirenses classificam o incidente de "ação provocativa", afirmando que outros dois episódios semelhantes já foram registrados

Por Da redação - 26 mar 2018, 17h44

Dois caças militares do Qatar passaram perigosamente perto de dois aviões comerciais dos Emirados Árabes Unidos nesta segunda-feira, enquanto as aeronaves estavam no espaço aéreo de Bahrein, informou a agência de notícias estatal dos Emirados Árabes, WAM. As companhias aéreas que operavam os aviões, no entanto, não foram reveladas.

A Autoridade de Aviação Civil Geral (GCAA, na sigla em inglês) do país condenou a “ação provocativa” e disse que outros dois incidentes semelhantes já haviam sido relatados pelos Emirados Árabes à Organização Internacional de Aviação Civil (ICAO, na sigla em inglês).

Um dos pilotos, ao ver que os caças se aproximavam, foi forçado a desviar a avião com civis para evitar que as aeronaves colidissem, uma clara violação às regras de segurança da navegação aérea, segundo a autoridade de aviação emirense.

“O GCAA condena atos irresponsáveis ​​contra o tráfego aéreo civil em um serviço regular e programado no caminho de voo conhecido pela ICAO e reitera o direito dos Emirados Árabes de tomar todas as medidas necessárias, concedidas pela lei internacional”, acrescentou a entidade em comunicado.

Continua após a publicidade

Na última semana, dois aviões que estavam prestes a aterrissar no Aeroporto Internacional de Manama, capital do Bahrein, foram interceptados por caças do Qatar enquanto carregavam um total de 277 passageiros, segundo o GCAA.

“Além disso, as tripulações e os passageiros viram os incidentes com seus próprios olhos, o que prova que a interceptação representava uma ameaça presente e clara à vida de civis inocentes”, afirmou em comunicado o diretor da entidade de aviação emirense, Saif Al Suwaidi.

Al Suwaidi afirmou que o Qatar nunca mostrou objeção prévia ao trajeto realizado pelas aeronaves e nem se pronunciou após o ocorrido.

As tensões entre algumas nações árabes e o Qatar, no entanto, não é de hoje. Em novembro de 2017, os Emirados Árabes e o Bahrein, assim como seus aliados Arábia Saudita e Egito, incluíram duas organizações e onze indivíduos do Qatar em sua lista de terrorismo e acusaram o governo qatari de patrocinar e incentivar as atividades destes grupos. O Qatar é ainda alvo de um bloqueio dos demais países do Conselho de Cooperação do Golfo (GCC).

Continua após a publicidade

(Com Reuters)

Publicidade