Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Caçador ilegal morre pisoteado por elefante na África do Sul

Homem perseguia um rinoceronte no Parque Nacional Kruger. Segundo autoridades, corpo foi devorado por leões

Um caçador ilegal que perseguia um rinoceronte no Parque Nacional Kruger, na África do Sul, morreu ao ser pisoteado por um elefante e depois foi devorado por leões, informou nesta segunda-feira, 8, o Departamento de Parques (SanPark).

O caso foi revelado pelos suposto cúmplices da vítima, que informaram a morte à família do caçador, que foi esmagado por um elefante em 2 de abril, informou o porta-voz do SanPark, Isaac Phaahla.

A família alertou a direção do parque nacional, que enviou guardas para procurar o corpo do caçador. Eles encontraram apenas o esqueleto e as calças do homem, que não teve sua identidade revelada.

“A presença de um grupo de leões foi confirmada na área e parece que devoraram o corpo da vítima”, disse Phaahla, antes de indicar que especialistas tentam confirmar a informação.

“Entrar ilegalmente e a pé no parque nacional Kruger não é prudente”, recordou o diretor do local, Glenn Phillips. “É muito perigoso e este incidente é uma nova prova disso”, completou.

Os quatro cúmplices da vítima foram detidos e devem comparecer esta semana a uma audiência com um juiz.

A cada ano milhares de rinocerontes são mortos na África para a retirada de seus chifres, muito apreciados na medicina tradicional em países como China e Vietnã.

No continente africano restam quase 5.000 exemplares do rinoceronte negro, quase 1.900 deles na África do Sul. O país também tem 20.000 rinocerontes brancos, 80% da população mundial.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Paulo Bandarra

    Será que foi a justiça divina tão falada?

    Curtir