Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Buscas em prédio que desabou em Miami são suspensas

Resgate por sobreviventes da Champlain Towers South foi interrompido na manhã desta quinta-feira, 1, devido a instabilidades na estrutura restante do prédio

Por Da Redação 1 jul 2021, 13h01

Os trabalhos de busca e resgate de vítimas do desabamento parcial do prédio em Surfside, no condado de Miami-Dade, tiveram de  ser interrompidos na manhã desta quinta-feira, 1, devido a “movimentos” na parte da estrutura que ainda está de pé, informaram as autoridades. 

A prefeita de Miami-Dade, Daniella Levine Cava, e o chefe dos bombeiros do condado, Alan Cominsky, confirmaram que as operações serão retomadas quando os engenheiros estruturais determinarem o que pode ser feito.

Os movimentos que indicam instabilidade no prédio foram registrados por volta das 2h da manhã (3h em Brasília), de acordo com Cominsky.

Os movimentos, somados ao deslocamento de destroços, geraram temores sobre possíveis “deslizamentos de terra adicionais” que poderiam colocar os trabalhadores em risco, destacou o chefe dos bombeiros.

  • Por motivos ainda não determinados, a ala nordeste do edifício Champlain Towers, inaugurada em 1981 e com um total de 136 apartamentos, desabou em poucos segundos na madrugada da última quinta-feira, quando seus moradores dormiam. Os apartamentos disponíveis no prédio são considerados de alto padrão, tem vista para o mar e podem custar até 700.000 dólares (cerca de 3,5 milhões de reais).

    Mesmo antes da pausa, as buscas progrediam lentamente. Os corpos de duas irmãs, de 4 e 10 anos, foram retirados dos escombros na quarta-feira, 30. 

    Continua após a publicidade

    “Qualquer perda de vida, especialmente dada a natureza inesperada e sem precedentes deste evento, é uma tragédia”, disse Daniella Levine Cava, visivelmente emocionada, em uma entrevista coletiva. “Mas a perda de nossas crianças é muito difícil para suportar.”

    Em entrevista à imprensa, as autoridades não relataram ter encontrado novos corpos, deixando o saldo da tragédia em 18 mortes e 145 desaparecidos até agora. O menino Lorenzo, de 5 anos, filho de mãe brasileira e pai italiano, está entre os desaparecidos do desabamento.

    Por sua parte, o governador da Flórida, Ron DeSantis, também presente na coletiva, disse que já estão sendo preparados planos de contingência para fazer frente à possível ameaça da tempestade tropical Elsa, que chegará ao sul da Flórida na próxima segunda-feira, segundo previsões.

    Tanto DeSantis quanto Daniella Levine Cava devem se encontrar com o presidente dos EUA, Joe Biden, que chegou a Miami nesta quinta-feira. Junto de sua esposa, Jill, o democrata irá se encontrar com equipes de resgate, sobreviventes e parentes das vítimas e desaparecidos do desabamento.

    Ainda não foi confirmado, no entanto, se o presidente e a primeira-dama visitarão o local da tragédia.

    Na quarta-feira, o chefe de polícia de Miami-Dade, Freddy Ramírez, já havia reservado palavras de agradecimento a Biden pela visita.

    “Ele vai trazer união para a nossa comunidade, vem para dar apoio, não para interromper o que estamos fazendo aqui”, declarou.

    Continua após a publicidade
    Publicidade