Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

BRICS são contra repetir na Síria o que ocorreu na Líbia

Por Alexander Nemenov 4 set 2011, 15h45

O grupo de cinco países emergentes BRICS se opõe a que se repita na Síria o que aconteceu na Líbia, indicou neste domingo o chanceler russo, Serguei Lavrov, em uma coletiva de imprensa comum em Moscou com o chanceler brasileiro, Antonio Patriota.

Segundo Lavrov, “se tudo dependesse dos BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), não se repetiria o ocorrido na Líbia”, onde uma revolta armada derrubou Muamar Kadhafi com o apoio da Otan, que realizou bombardeios.

“Propomos que o Conselho de Segurança da ONU exija com firmeza a todas as partes envolvidas no conflito que respeitem os Direitos Humanos e comecem a dialogar”, afirmou.

“Não podemos incitar as forças que formam parte da oposição síria a ignorar o diálogo”, acrescentou.

Patriota viajou à Rússia para se reunir com Lavrov e tratar de “temas bilaterais, multilaterais e da agenda do Conselho de Segurança da ONU”, indicou a chancelaria brasileira na semana passada.

Continua após a publicidade
Publicidade