Clique e assine a partir de 9,90/mês

Brexit: gaitas de fole e hinos de adeus aos britânicos em Bruxelas

Na despedida do Parlamento, em Bruxelas, recado sobre as negociações com os europeus, desta vez como 'país soberano'

Por Da Redação - Atualizado em 31 jan 2020, 14h04 - Publicado em 31 jan 2020, 13h32

No Parlamento que abriga representantes de todos os países da União Europeia, os eurodeputados britânicos começaram a dar seu adeus. Nesta sexta-feira, 31, a comitiva do Reino Unido saiu da sede da instituição, em Bruxelas, em clima de festa e acompanhada dos acordes de uma gaita de fole.

“Adeus!”, gritou a deputada Ann Widdecombe, antes da pequena delegação entrar em um táxi e rumar a Londres, onde os brexiteers – apelido dado aos apoiadores do Brexit – esperam nunca mais terem de voltar para a União Europeia.

 

Na quarta-feira 29, logo depois da aprovação do acordo pelo Parlamento, todos os eurodeputados deram-se as mãos e, num coro uníssono, cantaram Auld Lang Syne, um poema escocês musicado sobre despedidas, escrito no século XVIII.

Quando o parlamento estava parcialmente esvaziado, o líder da comitiva britânica, Nigel Farage, um radical propagandista do Brexit, fez seu último discurso como eurodeputado. “Estamos dando o adeus a vocês”, disse Farage, ao acenar para os políticos presentes com uma pequena bandeira do Reino Unido. “Estamos ansiosos para negociar com vocês, mas como um país soberano”, disse antes de seu microfone ser cortado.

Continua após a publicidade

O início do Brexit ocorre às 23h no horário de Londres desta sexta-feira (às 20h em brasília). O processo para a aprovação do acordo durou pouco mais de três anos.

Nesse meio tempo, outras cenas pitorescas ocorreram na terra da soberana Elizabeth II. O jornal The Independent publicou uma lista dos  “100 momentos mais hilários do Brexit nos três anos mais ridículos da política britânica”. Entre os casos selecionados está o ex-primeiro-ministro David Cameron cantarolando após renunciar pouco depois do referendo de 2016, que abriu o caminho para a saída do Reino Unido da União Europeia. Outro momento foi a inauguração da “Rua do Brexit” na França, um beco sem saída. Também foi enumerada a vaquinha para arrecadar os 500 mil euros necessários para fazer soar o Big Ben às 23h desta sexta-feira.

“A primeira coisa que nós sentiremos falta, será o senso de humor dos britânicos”, disse na quinta-feira 30 a vice-presidente da Comissão Europeia, Margrethe Vestager.

Publicidade