Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Brasil ‘repudia’ o linchamento dos dois brasileiros na Bolívia

Ministério de Relações Exteriores pede rigor e rapidez na investigação do caso

Por Da Redação 16 ago 2012, 09h26

O Brasil manifestou seu “repúdio” ao linchamento até a morte de dois brasileiros na Bolívia. Acusados de três assassinatos, ambos estavam presos. Em comunicado, o Ministério de Relações Exteriores pediu rigor e rapidez nas pesquisas para esclarecer o ocorrido. “A embaixada em La Paz foi instruída a manifestar às autoridades bolivianas repúdio ao crime contra os cidadãos brasileiros e a insistir que adotem medidas para evitar que ocorram situações similares”, diz o texto. O Itamaraty também informou na nota que pedirá às autoridades bolivianas que “realizem as investigações necessárias com toda rapidez e rigor”.

Leia também:

Leia também: ‘Não pudemos salvar vida dos brasileiros’, disse chefe de polícia

O crime ocorreu na noite de terça-feira em San Matías, um município boliviano na fronteira com o Mato Grosso e onde foram queimados vivos com combustível vegetal dois brasileiros após tirá-los da cela policial em que estavam detidos como acusados de ser os autores do assassinato de três bolivianos na segunda-feira. Segundo a polícia, centenas de pessoas saíram às ruas de San Matías para exigir vingança, ultrapassaram os agentes que tentaram dispersá-las com gás lacrimogêneo, tiraram os brasileiros à força das celas, jogaram gasolina e atearam fogo a eles.

O governo brasileiro disse ter recebido com “consternação” a informação sobre o assassinato dos dois brasileiros “quando estavam sob detenção em uma prisão local”. A chancelaria informou igualmente que pediu a seu consulado em Santa Cruz de la Sierra que organize uma visita de agentes consulares e policiais brasileiros a San Matías para “colher informações detalhadas sobre o incidente, estar atento ao início das diligências policiais e prestar assistência às famílias das vítimas”.

(Com agência EFE)

Continua após a publicidade
Publicidade