Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Brasil prefere o Rafale, mas não pode comprar

O Brasil afirmou à França que é “incapaz de se comprometer com a compra de aviões de guerra, qualquer um que seja”, mas confirmou que se precisasse escolher, o favorecido seria o Rafale.

Este lembrete foi feito durante uma reunião entre a presidente Dilma Rousseff e o presidente francês Nicolas Sarkozy, na Assembleia Geral das Nações Unidas, informou uma fonte do Palácio do Eliseu.

Na reunião, Dilma repetiu que o Brasil “não está em condições de se comprometer com a compra de aviões de guerra”. A Presidência francesa acrescentou que a presidente brasileira confirmou que, caso a situação mude e essa escolha tenha que ser feita, será em favor do Rafale, o avião de combate da Dassault Aviation.

A empresa ainda não conseguiu exportar seu avião de guerra polivalente.