Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Brasil desafia EUA e negocia linha de crédito com o Irã

Apesar da pressão dos Estados Unidos por novas sanções ao Irã, o governo brasileiro negocia um acordo que assegura uma linha de crédito para exportações ao país de Mahmoud Ahmadinejad. O acordo será fechado dentro de um mês. A negociação está a cargo do ministro de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Miguel Jorge, que está em Teerã. Países europeus enxergam a visita como um desafio à política de sanções contra o Irã.

Enquanto isso, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva está em Washington desde segunda-feira para participar da Conferência de Segurança Nuclear, em que os EUA discutirão com representantes de 47 países maneiras de pressionar as nações a terem maior controle sobre o armamento nuclear – além, é claro, a aplicação de novas sanções ao Irã.

Segundo a edição desta segunda-feira do jornal O Estado de S. Paulo, Miguel Jorge viajou à capital iraniana acompanhado de 80 empresários brasileiros. Nesta terça, o ministro deve ter uma reunião com Ahmadinejad para tratar de investimentos brasileiros no país.

Brasil e Irã pretendem estabelecer, até o início de maio, um acordo para permitir linhas de crédito entre os dois países que possam financiar exportações brasileiras ao mercado iraniano. Em grande parte dos casos, exportações são financiadas por bancos privados. O acordo deve ser assinado por Lula durante sua visita ao Irã, em maio. O governo brasileiro avalia que, com uma linha de crédito direta entre os dois países, o comércio bilateral possa ganhar novas dimensões. Atualmente, as exportações brasileiras ao Irã chegam a 1,2 bilhão de dólares.

Agrados – Nesta terça, Miguel Jorge entregou a Ahmadinejad uma camisa da seleção brasileira de futebol. O iraniano agradeceu a missão empresarial e garantiu que as oportunidades de comércio e de cooperação entre os dois países são”ilimitadas”. Ahmadinejad também ganhou um livro com a historia de Pelé.