Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês

Boris Johnson deveria renunciar, diz autoridade do Reino Unido

Segundo o ex-procurador-geral Jeremy Wright, festas do governo durante a pandemia causaram danos duradouros às instituições do país

Por Da Redação 30 Maio 2022, 11h31

O legislador conservador Jeremy Wright, ex-ministro e procurador-geral do Reino Unido, disse nesta segunda-feira, 30, que o primeiro-ministro Boris Johnson prejudicou a autoridade do governo e deveria renunciar.

Wright soma-se à lista de legisladores de Johnson que retiraram seu apoio ao líder britânico desde que um relatório oficial publicado na semana passada detalhou uma série de festas ilegais em seu escritório em Downing Street durante o período mais duro das restrições contra a Covid-19.

Segundo ele, é impossível aceitar que Johnson não tenha responsabilidade pessoal pelos ocorridos. O premiê teria mostrado um “desrespeito rotineiro pelo espírito e, muitas vezes, pela letra das regras da Covid”.

“Também temo que esses eventos tenham causado danos reais e duradouros à reputação não apenas deste governo, mas às instituições e autoridade do governo em geral”, disse Wright em comunicado.

+ ‘Partygate’: Funcionários de Johnson esconderam festas ilegais da mídia

A autoridade acrescentou que restaurar a responsabilidade e a fé no bom governo exige mais do que um pedido de desculpas, e que a permanência de Johnson no cargo prejudicaria os objetivos cruciais do governo.

“Portanto, com pesar, concluí que, para o bem deste e dos futuros governos, o primeiro-ministro deve renunciar”, disse ele.

+ Corroído por escândalos, Boris Johnson perde terreno em eleições locais

Mais de 20 legisladores conservadores pediram publicamente a saída de Johnson desde que os relatos de festas durante o lockdown da pandemia começaram a ser reportadas pela mídia. Pelo menos 54 são obrigados a solicitar formalmente um voto de não-confiança para que o mecanismo seja acionado.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)