Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Bombardeios de Israel matam doze palestinos em Gaza

Entre as vítimas da ação estavam líderes de grupos radicais islâmicos da região

Por Da Redação - 10 mar 2012, 00h33

A aviação israelense matou doze palestinos na madrugada deste sábado na Faixa de Gaza, em uma série de bombardeios nas últimas horas, informaram fontes médicas. Anteriormente, projéteis haviam sido disparados a partir de Gaza em direção a Israel sem deixar vítimas.

A força aérea de Israel realizou mais de quinze ataques contra o território palestino, destacou o porta-voz dos serviços de emergência em Gaza, Adham Abu Selmiya. Além dos doze mortos, o bombardeio deixou 19 feridos. A última vítima fatal foi Mohammed al-Ghamry, de 26 anos, atingido em Deir el-Balah, no centro da Faixa de Gaza. A mesma ação deixou outros quatro palestinos feridos.

Alvos militares – Em outro ataque, a aviação de Israel matou dois homens em Beit Lahiya, no norte da Faixa de Gaza. A dupla pertencia ao braço armado da organização radical Jihad Islâmica. Um terceiro bombardeio liquidou o secretário-geral do movimento radical Comitês da Resistência Popular (CRP), Zuheir al Qaisi, que segundo Israel “era responsável pela preparação de um ataque terrorista combinado e que deveria ser realizado através do Sinai nos próximos dias”. Além de Zuheir, o ataque matou Mahmud Hanani, outro dirigente do CRP.

Mahmud Hanani era um dos 1.027 prisioneiros palestinos libertados por Israel, em outubro passado, em troca do soldado israelense Gilad Shalit, detido durante cinco anos pelo Hamas na Faixa de Gaza.

Publicidade

Uma quarta operação, contra o leste da cidade de Gaza, matou três combatentes das Brigadas Al Qods, braço armado da Jihad Islâmica. Outros seis membros das Brigadas Al Qods, incluindo dois combatentes, morreram durante a tarde nos ataques aéreos, que atingiram o centro da cidade de Gaza, segundo a Jihad Islâmica.

Civis feridos Ao menos quinze moradores de Gaza, incluindo um jornalista da agência palestina Ma’an, foram feridos nos ataques aéreos da noite de sexta-feira e madrugada de sábado, segundo os serviços de emergência de Gaza. A ação israelense ocorre em meio ao disparo de mais de 30 foguetes e tiros de morteiro contra o sul de Israel a partir da Faixa de Gaza, deixando quatro feridos.

O movimento islâmico Hamas, que controla a Faixa de Gaza, mantém uma trégua de fato com Israel, mas os combatentes de outros grupos lançam foguetes contra o território hebreu com frequência, provocando a reação israelense.

Em um comunicado, o ministério do Interior do Hamas condenou os ataques, dizendo que eles desestabilizam a situação de segurança em Gaza e impedem os esforços de reconciliação entre os palestinos. Os ataques israelenses também foram condenados pelo presidente da Autoridade Palestina, Mahmud Abbas.

Publicidade

(Com Agência France-Press)

Publicidade