Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Bombardeio da Otan mata oito civis, seis deles crianças, no Afeganistão

Por John D McHugh - 27 maio 2012, 10h32

Um bombardeio da Otan matou oito civis, seis deles crianças, que se encontravam em sua casa na região de Patkia, no leste do Afeganistão, informaram autoridades locais neste domingo.

Na noite de sábado, “oito pessoas, um homem, sua esposa e seis de seus filhos, morreram. Foi um bombardeio da Otan. Este homem não tinha nenhuma relação com os talibãs ou com outros grupos terroristas”, declarou à AFP Rohulá Samoon.

Uma fonte dos serviços de segurança nacional em Cabul confirmou este ataque. “É verdade. Uma casa foi bombardeada pela Otan. Um homem, sua mulher e seis de seus inocentes filhos perderam brutalmente a vida”, disse.

Um porta-voz da Isaf, a missão militar da Otan no país, disse estar informado do incidente e assegurou que o caso estava sendo investigado.

Publicidade

As operações noturnas da coalizão internacional contra supostos grupos talibãs são um tema delicado que provoca tensões crescentes com o governo afegão.

No início de maio, o presidente afegão, Hamid Karzai, convocou o comandante da Isaf, o general americano John Allen, e o embaixador americano em Cabul, Ryan Crocker, para uma reunião de urgência depois que dezenas de civis morreram em bombardeios da Otan, segundo o chefe de Estado afegão.

Karzai ameaçou colocar um ponto final no acordo de associação estratégica entre os dois países se a Isaf não aumentasse seus esforços para evitar a morte de civis inocentes durante estas operações.

Calcula-se que em 2011 mais de 3.000 civis perderam a vida neste conflito interno. Um número similar ao de soldados da Isaf que morreram no Afeganistão em mais de 10 anos.

Publicidade