Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Bombardeio contra escola mata 15 crianças em Ghuta Oriental

As bombas atingiram um refúgio que ficava dentro do colégio, em Arbin; além dos jovens, duas mulheres morreram e 52 pessoas ficaram feridas

Pelo menos 15 crianças morreram e dezenas ficaram feridas após o bombardeio contra um refúgio em uma escola da cidade síria de Arbin, ao leste de Ghuta Oriental, na Síria, denunciou nesta segunda-feira o Observatório Sírio de Direitos Humanos.

Segundo a organização, além das crianças, os mísseis lançados por aviões de guerra contra o refúgio resultaram na morte de duas mulheres e deixaram outros 52 civis feridos.

O Observatório também afirmou que quatro pessoas morreram após bombardeios de aviões de guerra na cidade vizinha de Harasta, embora tenha alertado que o número de vítimas pode aumentar, porque há pessoas em situação crítica e outras desaparecidas.

Com estes novos dados, aumentou para 1.454 o número de civis sírios cuja morte foi documentada pelo Observatório na região de Ghuta Oriental, incluindo 297 crianças e 183 mulheres desde o último dia 18 de fevereiro. As ocorrências foram causadas por bombardeios aéreos, projéteis e artilharia.

Pelo menos 4.000 civis saíram nesta segunda-feira de Ghuta Oriental, o principal reduto opositor dos arredores de Damasco, em direção a áreas sob o controle das autoridades sírias, segundo havia informado anteriormente o próprio Observatório.

Por outro lado, a organização indicou que pelo menos oito civis morreram por disparos de artilharia das tropas governamentais contra as localidades de Arbin, Ain Tarma e Duma, também em Ghuta Oriental.

Ghuta Oriental é alvo de uma incursão terrestre do exército sírio e seus aliados desde 25 de fevereiro, que foi precedida na semana anterior de uma intensificação dos bombardeios de aviões sírios e russos e do fogo da artilharia governamental.