Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Bolsonaro e Lacalle Pou destacam necessidade de flexibilizar Mercosul

Presidente brasileiro recebeu líder uruguaio nesta quarta-feira em Brasília para tratar do futuro do bloco e da segurança e combate ao crime na fronteira

Por Da Redação 3 fev 2021, 17h51

O presidente Jair Bolsonaro recebeu em Brasília nesta quarta-feira, 3, o presidente do Uruguai, Luis Lacalle Pou, para tratar do futuro do Mercosul e da segurança e combate ao crime na fronteira. Na reunião, os líderes concordaram que é necessário flexibilizar o bloco e permitir que cada integrante faça suas próprias negociações comerciais.

“Pertencemos ao Mercosul e já estamos há 30 anos nesta associação. O próximo passo neste mundo moderno é a flexibilização, para que cada país possa avançar em seus próprios acordos comerciais”, declarou Bolsonaro ao lado de Lacalle Pou, que demonstrou estar de acordo com a ideia.

Apesar de não estar previsto na agenda oficial de Bolsonaro, o encontro foi divulgado pelo governo uruguaio. Lacalle Pou, que assumiu a Presidência uruguaia no dia 1 de março de 2020, ainda não havia feito nenhuma viagem oficial ao exterior no período de pandemia. 

O presidente do Brasil afirmou que a questão poderia ser debatida com os chefes de governo da Argentina, Alberto Fernández, e do Paraguai, Mário Abdo Benítez, em uma reunião dos quatro líderes prevista para 26 de março. O encontro marcaria o aniversário de 30 anos de fundação do bloco, mas ainda não foi confirmado.

Os dois líderes, juntamente com alguns membros dos respectivos governos, realizaram uma reunião privada no Palácio da Alvorada, de onde depois se deslocaram para o Palácio do Planalto para uma breve entrevista coletiva.

Eles relataram que, bilateralmente, falaram de projetos de infraestrutura e energia, que também são de natureza regional. Entre eles, Lacalle Pou destacou o desenvolvimento de uma hidrovia no rio Uruguai, um projeto que, segundo ele, poderia beneficiar o seu país, o sul do Brasil e a Argentina. O assunto já foi debatido com Fernández. 

Na reunião desta quarta-feira, Bolsonaro e Lacalle Pou também também discutiram o projeto de construção de uma segunda ponte fronteiriça sobre o rio Yaguarón. A iniciativa, segundo os dois governos, poderia impulsionar o comércio e o turismo entre os dois países e até mesmo em todo o Mercosul.

Continua após a publicidade

View this post on Instagram

A post shared by Luis Lacalle Pou (@luislacallepou)

Lacalle Pou destacou que existe uma agenda muito extensa entre o Brasil e o Uruguai que continuará sendo abordada por ambos os governos e enalteceu a visão comum que ele encontrou no Presidente Bolsonaro.

“Estou voltando ao meu país com a notícia de que concordamos sobre o enorme número de questões, que são a liberdade de nossos povos, a prosperidade de nossos povos e, é claro, o bom relacionamento e a comunhão entre o Uruguai e o Brasil”, disse.

Embora os líderes quase não tenham feito referência ao assunto, fontes oficiais afirmaram à Agência Efe que a crise sanitária declarada pela pandemia da Covid-19 também foi abordada. As autoridades uruguaias estão especialmente preocupadas com as áreas de fronteira e o surgimento de uma nova variante no Amazonas, mas mesmo assim reabriram parcialmente as movimentadas fronteiras com o Brasil, onde pessoas de ambos os países se deslocam quase sem restrições.

O Uruguai informou ter um acordo para comprar a CoronaVac, vacina do laboratório chinês Sinovac e desenvolvida em parceria com o Instituto Butantan, que, por sua vez, ressaltou que a sua produção inicial está reservada ao governo brasileiro. 

Esta foi a quarta visita de um presidente sul-americano a Bolsonaro. Agora, apesar das trocas de farpas anteriores, integrantes do governo brasileiro planejam um encontro presencial entre Bolsonaro e o presidente argentino Alberto Fernández. Os dois realizaram uma reunião privada em novembro do ano passado, quando o argentino instou os países a “deixarem diferenças no passado”.

Continua após a publicidade
Publicidade