Clique e assine a partir de 9,90/mês

Bolívia expulsa agência americana por ‘desestabilizar governo’

Governo acusa Usaid de explorar recursos naturais da Amazônia

Por Da Redação - 24 ago 2011, 21h23

O governo da Bolívia anunciou nesta quarta-feira que vai expulsar a Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (Usaid, na sigla em inglês) por “promover um plano de desestabilização contra o presidente do país, Evo Morales”.

“A saída da Usaid é uma decisão política. Estou simplesmente advertindo, informando o povo boliviano sobre a ameaça que cresce sobre nossa estabilidade democrática e também sobre nossos recursos naturais”, disse Juan Ramón Quintana, diretor da Agência para o Desenvolvimento das Macrorregiões Fronteiriças.

Quintana lembrou um episódio semelhante em 2008, quando Morales expulsou o embaixador dos Estados Unidos, Philip Goldberg, sob acusação de “conspiração política”. “Com o mesmo valor, a mesma coragem e a mesma temperança temos que expulsar imediatamente a Usaid”, acrescentou, sem entrar em detalhes sobre quando pretende concretizar a ação, mas ressaltando que os americanos “deveriam se retirar por conta própria”.

Segundo Quintana, a agência financia projetos de políticas ambientais americanas em prol da criação de reservas indígenas na Amazônia e a exploração de seus recursos naturais. Estes vínculos são, de acordo com o funcionário, a razão pela qual os indígenas bolivianos realizam atualmente uma manifestação contra uma estrada que atravessará um parque natural do centro do país.

Continua após a publicidade

(Com agência EFE)

Publicidade