Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Biden restringe voos da África do Sul e mais sete países

Nova cepa identificada na África do Sul vem alarmando cientistas

Por Ernesto Neves Atualizado em 26 nov 2021, 17h01 - Publicado em 26 nov 2021, 16h38

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, acaba de anunciar que o país vai restringir voos com origem na África do Sul e mais sete países a partir da próxima segunda-feira (29).

A medida tem como objetivo conter a disseminação da variante B.1.1.529, que recebeu o nome de Omicron e foi considerada cepa de preocupação.

Seguindo pedido feito pelo epidemiologista e conselheiro da presidência americana Anthony Fauci e o Centro de Controle de Doenças (CDC), ficarão vetados viagens originárias de África do Sul, Botswana, Zimbábue, Namíbia, Lesoto, Eswatini (antiga Suazilândia), Moçambique e Malawi.

A decisão ocorre no momento em que o governo americano ainda tenta desvendar mais sobre a nova variante.

“Nossos cientistas e funcionários de saúde pública estão trabalhando rapidamente para aprender mais sobre essa cepa”, disse um porta-voz da Casa Branca à imprensa americana.

A África do Sul anunciou na última quinta-feira a descoberta da variante, que parece estar se espalhando rapidamente em partes do país.

Não há, até o momento, indícios de que a cepa já circule em território americano. “Estamos reunindo o material com nossos colegas sul-africanos”, disse Fauci à rede de TV CNN.

“Você precisa descobrir se de fato a cepa foge às vacinas que estamos aplicando”, prosseguiu o médico. “Para proteger o público americano, temos de estar preparados para tudo”, completou.

Outros países, incluindo o Reino Unido, já proibiram voos da África do Sul e países africanos vizinhos em resposta ao surgimento da variante.

Continua após a publicidade

Publicidade