Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Biden pede desculpa por comentário racista contra um apresentador de rádio

'Se você tiver um problema para descobrir se é para mim ou para Trump [que você votará para presidente], então você não é negro', disse Joe Biden

Por Da Redação 22 Maio 2020, 20h13

O ex-vice-presidente dos Estados Unidos e candidato do Partido Democrata à Casa Branca, Joe Biden, pediu desculpas nesta sexta-feira, 22, por ter feito um comentário racista contra o apresentador de rádio Lenard McKelvey, conhecido como Charlamagne tha God, durante uma entrevista na quinta-feira 21. Biden teria afirmado que uma pessoa “não é negra”, independentemente de sua origem, se ainda cogitar votar a favor da reeleição do presidente, Donald Trump, em novembro.

“Eu não deveria ter sido tão descuidado”, disse Biden em uma ligação ao U.S. Black Chambers Inc, um grupo empresarial afro-americano.

Biden, que foi vice durante os dois mandatos do ex-presidente Barack Obama, o primeiro presidente negro da história dos Estados unidos, acrescentou que nunca aceitou os eleitores negros como votos garantidos e que ninguém é obrigado a votar em ninguém.

Durante a entrevista a Charlamagne, que foi transmitida apenas nesta sexta-feira no programa The Breakfast Club, o apresentador afroamericano havia desafiado o democrata por sua longa história em questões raciais.

Durante a década de 1970, por exemplo, Biden se opôs à participação do governo federal americano na política de busing“, que envolvia transportar estudantes negros em ônibus para escolas fora de seus bairros na tentativa de reduzir a segregação racial no ensino.

Enquanto Charlamagne pressionava Biden sobre se ele escolheria uma mulher afro-americana como vice-presidente, visto que o democrata se comprometeu até então apenas a escolher uma mulher como colega de chapa, um assessor de campanha poderia ser ouvido tentando terminar a entrevista.

Continua após a publicidade

“Você não pode fazer isso com a mídia negra!”, disse o apresentador de rádio. Biden respondeu perguntando se Charlamagne teria “mais perguntas” a fazer.

“Bem, eu digo a você, se você tiver um problema para descobrir se é para mim ou para Trump [que você votará para presidente], então você não é negro”, disse Biden.

O democrata ainda classificou seu histórico de favor das questões raciais como “inigualável”. Biden e Charlamagne concordaram que ele voltaria ao programa outra vez.

Antes do pedido de desculpas, a campanha de Trump organizou uma teleconferência com repórteres, onde o senador republicano Tim Scott, que é negro, disse que os comentários de Biden foram “arrogantes e humilhantes” e “retórica negativa sobre a isca de raça”.

(Com Reuters)

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)