Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Biden enviará 20 milhões de doses adicionais de vacinas ao exterior

Envio deve ser anunciado já nesta segunda-feira, 17, e se soma às 60 milhões de doses da AstraZeneca anunciadas anteriormente

Por Da Redação Atualizado em 17 Maio 2021, 16h11 - Publicado em 17 Maio 2021, 16h07

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, planeja enviar 20 milhões de doses adicionais de vacinas contra o coronavírus ao exterior até o final de junho. O plano inclui pela primeira vez imunizantes autorizados para uso doméstico, onde a oferta está começando a superar a demanda, segundo a Bloomberg, citando um alto funcionário da administração.

O envio deve ser anunciado já nesta segunda-feira, 17, e envolve 20 milhões de doses de vacinas da Pfizer, Moderna ou Johnson & Johnson, além de 60 milhões de doses da AstraZeneca que já planejava dar a outros países, segundo um oficial do alto governo familiarizado com o plano.

As vacinas Pfizer, Moderna e Johnson & Johnson são autorizadas para uso nos EUA, mas a injeção da AstraZeneca não. 

Enquanto a União Europeia e a Índia misturaram as exportações de vacinas com a alocação doméstica, os EUA monopolizaram o mercado por meses em seu fornecimento, impedindo efetivamente as primeiras exportações. Sob dois presidentes, Washington reivindicou quase todas as primeiras centenas de milhões de doses de vacinas produzidas em seu solo. 

Essa abordagem permitiu que Biden avançasse o que tem sido um dos esforços de vacinação doméstica de maior sucesso no mundo, mas alimentou as desigualdades entre as nações que podem produzir suas próprias vacinas e aquelas que não podem.

Continua após a publicidade

O México e o Canadá já receberam doses do estoque da AstraZeneca dos EUA, e a Pfizer começou a enviar doses de sua vacina produzida nos EUA para países como México, Canadá e Uruguai, além dos planos da administração Biden de compartilhar as doses.

  • Enquanto os EUA devem ultrapassar nesta segunda-feira 60% dos adultos com ao menos uma doze, dezenas de nações de baixa renda e até mesmo alguns países desenvolvidos estão lutando para garantir o fornecimento de vacinas.

    A aliança Covax, um programa global que visa facilitar a compra e o acesso de vacinas para países de baixa renda, está enfrentando uma escassez de oferta e espera que o déficit alcance cerca de 190 milhões de doses no próximo mês, disse a UNICEF, um de seus parceiros, na segunda-feira. Biden já havia anunciado uma promessa de até  4 bilhões de dólares para o fundo.

    Biden tem enfrentado pressão para fazer mais para ajudar o mundo, à medida que os EUA encerram quase todas as medidas de mitigação, como mascaramento, e outros países tentam conter novos surtos e novas variantes com fornecimento limitado de vacina. 

    Continua após a publicidade
    Publicidade