Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ben Carson ultrapassa Donald Trump na corrida republicana

O neurocirurgião aposentado Ben Carson aparece, pela primeira vez, na liderança em uma pesquisa sobre a intenção de votos para definir o candidato republicano nas eleições presidenciais americanas de 2016, noticia o The New York Times (NYT) nesta terça-feira. Carson está com 26% e o magnata do setor imobiliário Donald Trump, com 22%, caiu para a segunda posição.

A pesquisa, uma parceria entre o próprio NYT e a emissora americana CBS, mostra que nenhum outro candidato chega perto de ameaçar a posição dos dois líderes. Em terceiro lugar está o senador Marco Rubio (8% das intenções de voto), e o ex-governador Jeb Bush aparece empatado em quarto com a ex-presidente da Hewlett-Packard Carly Fiorina (ambos com 7%). Os senadores Rand Paul e Ted Cruz do Texas; o ex-governador de Arkansas, Mike Huckabee, e o governador de Ohio, John Kasich, têm todos apenas 4%.

Leia também

Donald Trump inspirou vilão de ‘De Volta para o Futuro’

Saiba qual é a maior despesa da campanha de Trump

Partidários de Trump e estudantes latinos brigam em comício

Os números da nova pesquisa, de acordo com o NYT, mostram que a grande maioria dos republicanos não tem ainda um candidato definido. Sete em cada dez pessoas que manifestaram apoio a um candidato disseram que era muito cedo para afirmar com certeza que eles iriam manter a decisão até o final do processo eleitoral. Apenas 28% dos entrevistados indicaram que seus votos já estão consolidados e não pretendem mudar.

O terceiro debate republicano será nesta quarta-feira e os pré-candidatos terão mais uma chance de discutirem suas propostas e confrontarem suas ideias. Agora com Carson na liderança, ele deve dividir as atenções com Trump, que até então vinha sendo o alvo preferido dos ataques dos demais republicanos. A primeira rodada das primárias, o longo processo de escolha do candidato à presidente, será em fevereiro, no Estado do Iowa.

Leia mais

Conheça as candidatas republicanas a primeira-dama

Gorda, porca… os insultos machistas de Donald Trump

(Da redação)